segunda-feira, 4/03/2024

Com apoio do Governo de MS, Festa da Linguiça de Maracaju recebe mais de 35 mil pessoas

Com apoio do Governo de MS, Festa da Linguiça de Maracaju recebe mais de 35 mil pessoas

O tradicional almoço encerrou a 27ª Festa da Linguiça de Maracaju, nesta segunda-feira (1º de maio, Dia do Trabalho). Considerada uma das festividades mais tradicionais de Mato Grosso do Sul, a Festa da Linguiça é organizada pelo Rotary Club de Maracaju, Casa da Amizade, e conta com o apoio do Governo do Estado, por meio da Fundação de Cultura. Também apoiam o evento a Prefeitura de Maracaju, além de parceiros da iniciativa privada.

Entre os dias 28 de abril e 1º de maio, passaram pelo Parque de Exposições Libório Ferreira de Souza cerca de 35 mil pessoas, e que contou ainda com shows musicais dos cantores Munhoz e Mariano, Yasmin Santos, e a dupla Gian e Giovani.

Durante os quatro dias de realização, foram consumidas e comercializadas 10 toneladas de linguiça e toda a renda será destinada às entidades socio-assistenciais do município, entre elas, o Hospital Soriano Corrêa da Silva e projetos sociais da PM (Polícia Militar).

Para o governador Eduardo Riedel, que esteve presente na abertura do evento, e também participou do encerramento da Festa da Linguiça de Maracaju, o evento contribui para a economia do município, além de apoiar instituições de caridade.

“Há 27 anos, a Festa da Linguiça surgiu, em uma iniciativa de pessoas de Maracaju. O Rotary encampou a organização da festa, a prefeitura municipal sempre foi muito parceira e o Governo do Estado também. A tradição de Maracaju está expressa na culinária, nos costumes e na cultura, e o objetivo de todo este movimento é ajudar as instituições de caridade e a sociedade de maneira geral”, complementou. A festa gera mais de 600 vagas de trabalho, entre empregos diretos e indiretos.

Ao chegar no Parque de Exposições Libório Ferreira de Souza, Riedel cumprimentou o público, visitou estandes, entre eles, a Casa do Artesão de Maracaju, ganhou a camisa do time de futebol, o Maracaju Atlético Clube, e almoçou no pavilhão do Rotary Club.

A artesã Edenize Ferreira de Fava participa da feira há 10 anos. “Eu exponho bate-mão, necessaire, panos de prato, lixeirinha de carro, e outras peças”.

O artista sul-mato-grossense, Dilfânio Brites, o Garça, faz parte da terceira geração de artesãos da família e expôs o seu trabalho em madeira, pela primeira vez na feira. “É um privilégio. Tivemos o convite para estar aqui na feira. A festa abriu portas para mostrar o nosso trabalho”, afirmou o artesão.

O pavilhão do Rotary Club contabilizou 5.650 refeições servidas. A coordenadora do buffet, Maria Amélia Borges de Azambuja, trabalha há 17 anos na organização da festa.

“A nossa gastronomia é excelente. Servimos arroz branco e com guariroba, salada de repolho agridoce, vinagrete, creme de milho, mandioca, farofa, a nossa linguiça e carne assada. Este ano, superamos a expectativa. Foi uma festa muito boa e estamos muito contente e agradecemos ao Governo do Estado, a prefeitura e aos visitantes de todo o Mato Grosso do Sul e os que também vieram de outros estados”, comentou.

A Festa da Linguiça de Maracaju

O evento é um dos maiores da gastronomia do estado, responsável por atrair milhares de visitantes para o município, além de aquecer a economia local, oportuniza trabalhos temporários e dá visibilidade ao município.

Com características únicas, a linguiça de Maracaju deu origem a tradicional Festa da Linguiça que há 26 anos movimenta a economia não só do município, mas de todo Estado. Outro marco, foi no ano de 1997, quando entrou para edição anual do livro do Guinness Book, como a maior linguiça do mundo feita de uma tripa única do boi, com 31 metros.

No ano de 2016, uma nova conquista: o selo de Indicação Geográfica (IG) emitido pelo Inpi (Instituto Nacional de Propriedade Industrial), garantiu a iguaria, proteção contra falsificações de origem e produção.

Festa da Linguiça

Criada em 1994, a Festa da Linguiça nasceu de um projeto do Rotary Club de Maracaju que buscava divulgar e valorizar a iguaria mais famosa da cidade. Os anos passaram e parcerias sendo firmadas, com isso o evento alcançou proporções internacionais, atraindo turistas de várias partes do Brasil e do exterior.

A parte gastronômica foi unida a outros atrativos como shows nacionais, exposição de veículos, máquinas e implementos, parque de diversões, artesanato, o que transformou a festa em um dos principais eventos turísticos de Mato Grosso do Sul.

A linguiça é preparada somente com carnes de primeira e temperada com ingredientes tradicionais misturados a itens curiosos, como o suco de “laranja azeda”, por exemplo, o que torna único o sabor dessa iguaria.

O preparo é 100% sul-mato-grossense, criado por famílias que vieram do triângulo mineiro no intuito de conservar os cortes nobres, deixando os demais para o preparo do charque.

Alexandre Gonzaga, Comunicação Governo de MS
Fotos: Bruno Rezende