segunda-feira, 26/02/2024

SES realiza oficina para a articulação de ações à saúde integral dos povos originários

SES realiza oficina para a articulação de ações à saúde integral dos povos originários

A SES (Secretaria de Estado de Saúde), por meio da coordenadoria de Promoção da Saúde e gerência de Equidade em Saúde, em parceria com o DSEI-MS (Distrito Sanitário Especial Indígena de Mato Grosso do Sul) e as Secretarias Municipais de Saúde de Aquidauana e Caarapó, realizou nesta quinta-feira (21) Oficina de Articulação da Atenção à Saúde Integral dos Povos Originários de Mato Grosso do Sul.

A reunião teve o intuito de promover, planejar, programar, pactuar ações de saúde por meio de apoio técnico levando em conta as necessidades, bem como a disseminação de informações, produção e difusão de conhecimento, inovação e incentivo à troca de experiências e de boas práticas a atenção a saúde integral dos povos originários.

Conforme a coordenadora de Promoção da Saúde da SES, Geani Almeida, a criação do grupo de trabalho tem como foco a organização dos fluxos de trabalho e a comunicação entre SES, DSEI e secretarias municipais na atenção aos povos originários.

“O objetivo da SES na atenção integral aos povos indígenas é apoiar de forma complementar e qualificar a atenção básica com o intuito de promover a melhoria da situação de saúde dos povos indígenas, bem como apoiar propostas que visem uma atenção diferenciada em todos os níveis de atenção à saúde com vistas à integralidade”, pontua Geani.

Para a chefe da Divisão de Atenção Básica à Saúde Indígena do DSEI-MS, Suellen Kemp, a reunião foi muito importante para pensar em ações para a construção de uma atenção universalizada, completa às populações indígenas do estado.

“Com essa mudança, não ficaremos restritos à atenção básica, poderemos acompanhar, ter parceria com os municípios, para darmos os encaminhamentos corretos para a média e alta complexidade, para questões de medicamentos e demais insumos. Melhorando os fluxos de trabalho, a atenção será completa e de qualidade”.

Os municípios de Aquidauana e Caarapó foram escolhidos como piloto para a articulação dessas ações voltadas aos povos originários. A secretária municipal de saúde de Aquidauana, Patrícia Panachuki, destacou a importância de se ter um processo de trabalho definido e o acesso aos dados desta população.

“O primordial é conseguirmos enxergar o que está acontecendo na saúde lá na aldeia, porque também somos responsáveis por essa população”, declarou.

Para o secretário municipal de Caarapó, Vinício Andrade, a oficina foi o primeiro passo para a articulação das ações que serão feitas entre SES, DSEI-MS e secretarias municipais de saúde. “Nessa primeira reunião entendemos como o projeto vai funcionar e a importância de termos disponíveis os dados da população indígena em nosso município. Agora precisamos desses dados pactuados”, garantiu Andrade.

Também participaram da oficina o assessor regional e o enfermeiro da Sesai-MS (Secretaria Especial de Saúde Indígena de Mato Grosso do Sul), Edson Tiago e Silvio Ortiz, respectivamente.

Kamilla Ratier, SES