sábado, 13/04/2024
Saúde apresenta ferramentas para identificação e avaliação de idosos vulneráveis

A SES (Secretaria do Estado de Saúde), por meio da área técnica da Saúde da Pessoa Idosa, realizou a palestra “Indicadores de vulnerabilidade da pessoa idosa: VES-13 ou IVCF-20?”, que são protocolos utilizados para a identificação do idoso vulnerável residente na comunidade e de avaliação do índice de vulnerabilidade clínico funcional do idoso. O evento foi realizado na segunda-feira (13) na ESP (Escola de Saúde Pública Dr. Jorge David Nasser).

A palestra teve a participação de profissionais de saúde da SES, HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul), além da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde de Campo Grande), pesquisadores da UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) e da ESP, profissionais da atenção primária de municípios de Antônio João e Maracaju e residentes de áreas multiprofissionais da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul).

Para a gerente estadual de Atenção à Saúde da Pessoa Idosa da SES, Neiva Figueiredo, a palestra esclareceu aos profissionais quanto aos métodos para identificação e avaliação dos idosos vulneráveis. “A contribuição no quesito dos instrumentos para avaliar a vulnerabilidade e fragilidade das pessoas idosas, foi muito importante para os profissionais da Atenção Primária em Saúde para seu aprimoramento e para que possam fornecer aos demais profissionais, informações sobre essa temática”.

Segundo o professor Dr. Ramon Penha, responsável por ministrar a palestra, a capacitação dos profissionais de saúde para o uso adequado dos instrumentos avaliativos disponíveis no Brasil é parte fundamental do processo. “A avaliação multidimensional da pessoa idosa é parte fundamental na identificação de vulnerabilidade, não apenas clínico-funcional, mas também sociofamiliar. A definição de protocolos adequados à rede de cuidado à pessoa idosa otimiza a oferta de cuidados de saúde mais direcionados às reais necessidades dos indivíduos idosos, além de potencializar condutas de promoção à saúde, prevenção de agravos e reabilitação de eventos agudos”.

Durante a abertura do evento, a subsecretária de Políticas Públicas para Pessoas Idosas da Setescc (Secretaria de Estado de Turismo, Esporte, Cultura e Cidadania), Zirleide Barbosa, enfatizou a importância deste tipo de ação para o estreitamento das relações entre a Setescc e a SES. “Entre as atribuições da subsecretaria está a promoção dos direitos sociais da pessoa idosa, tal como a saúde. Por isso é muito importante essa aproximação com a SES. A apresentação das ferramentas de índices de vulnerabilidade vai auxiliar os profissionais de saúde no acompanhamento das pessoas idosas”.

A palestra contou com o apoio das áreas técnicas da Equidade em Saúde, Saúde no Sistema Prisional, Saúde da Mulher, Saúde do Homem e Escola de Saúde Pública Dr. Jorge David Nasser.

 Comunicação SES

Foto: Divulgação/SES