quinta-feira, 23/05/2024
Saúde - geral - sangue - exame de sangue - laboratório

28/03/2023 – 09:21  

Depositphotos

Diagnóstico é feito por meio de exames de sangue, urina e biópsia da medula óssea

A fachada do Congresso Nacional recebe nesta quarta (29) projeção de frases e imagens para chamar a atenção para a importância do diagnóstico precoce do mieloma múltiplo.

O mieloma múltiplo é um câncer que atinge a célula do sangue chamada plasmócito, cuja origem é a medula óssea. Os plasmócitos produzem anticorpos contra agentes infecciosos, como vírus e bactérias. O tumor afeta, mais comumente, os ossos da coluna vertebral, o crânio, a pélvis, a caixa torácica e as áreas ao redor dos ombros e quadris.

Segundo a International Myeloma Foundation, a incidência do mieloma é maior em pessoas acima dos 65 anos. Entretanto, cada vez mais pessoas abaixo dessa faixa etária estão sendo diagnosticadas. A incidência é mais comum em homens do que em mulheres. A estimativa é de que, no Brasil, 7.600 novos casos de mieloma múltiplo sejam identificados por ano, de acordo com a International Myeloma ProjFoundation – Latin America.

Sintomas
As causas do mieloma ainda são desconhecidas. A dor intensa nos ossos e anemia são os principais indícios da doença.

Diagnóstico e tratamento
O diagnóstico do mieloma múltiplo é feito por meio de exames laboratoriais de sangue, urina e biópsia da medula óssea. A identificação precoce dos sintomas é determinante para um bom tratamento, que vai depender da condição de saúde e da idade do paciente. Em geral, é necessário o transplante de medula óssea.

Da Assessoria de Imprensa da Câmara dos Deputados
Edição – MB