quarta-feira, 21/02/2024

MS Saúde realiza cirurgias e exames de diagnóstico em Campo Grande

MS Saúde realiza cirurgias e exames de diagnóstico em Campo Grande

O projeto ‘MS Saúde: Mais Saúde, Menos Fila’, vai realizar consultas de pré-operatório em diversas especialidades e exames de alta complexidade, como tomografias e ressonância magnética, em Campo Grande. A ação vai atender os pacientes unidades hospitalares do município, que completa 124 anos no sábado (26).

A chegada do projeto, que já ocorre no interior de Mato Grosso do Sul, em Campo Grande, representa maior celeridade e rapidez para os pacientes que aguardam exames e cirurgias no município. A espera é reflexo, principalmente, do período de pandemia. “Nós sabemos que a maior demanda está na cidade de Campo Grande. O projeto chega unindo forças do financiamento do Estado, da organização da equipe da Secretaria de Estado de Saúde junto aos executores, que são os hospitais que se pré-dispuseram em realizar os mutirões oferecendo atendimento com mais agilidade e celeridade aos pacientes que estão há muito tempo na fila”, explica a superintendente de Gestão Estratégica da SES (Secretaria de Estado de Saúde) e coordenadora do MS Saúde, Maria Angélica Benetasso.

As equipes se organizando para a realização de forças-tarefas na Capital e nos demais municípios do Estado, com foco na gestão e prestação de contas do projeto. “Nós tomamos todos os cuidados com a realização dos contratos e dos termos aditivos para pudéssemos ter uma prestação de contas transparente, principalmente, considerando que alguns procedimentos são caros. Assim, estamos trabalhando em conjunto com os órgãos de controle, entre eles, o Ministério Público que tem nos ajudado em muito em todos os processos”, explica.

Com os maiores hospitais do Estado localizados em Campo Grande, que tem alta demanda de urgência, a realização de procedimentos eletivos é represada. “E por isso surgem filas. Com a soma de esforços dos novos executores, conseguimos dar maior celeridade nos atendimentos, principalmente, para os residentes de Campo Grande. Por isso, o projeto está caminhando muito bem e segue dentro do esperado”, detalha a superintendente.

Ações em Campo Grande

O Hospital São Julião recebe a partir desta quinta-feira (24), o mutirão de consultas cirúrgicas para a realização de cirurgia geral. Ao todo, o CORE (Sistema de Regulação Estadual) realizou o agendamento de 75 pacientes para os próximos dias – dez deles para hoje (24), 15 para sexta-feira (25) e 50 para o dia 2 de setembro.

Outras consultas para outras especialidades foram realizadas, a primeira aconteceu ontem (23), com avaliação para cirurgia de vitrectomia (olhos) e de catarata, com agendamentos realizados também para os dias 28 e 31 de agosto e 1° de setembro.

Já Hospital do Pênfigo, 102 pacientes tiveram as suas consultas agendas para sexta-feria (25) – 52 referentes a pré-operatório de quadril e 50 de joelho. Deste total, 19 pacientes são de ações judiciais. O Hospital do Pênfigo agendou duas datas de consultas de pré-operatório para exames de cateterismo – 45 pacientes hoje (24) e 47 para o dia 31 de agosto.

A Santa Casa também realizou 178 procedimentos, sendo 144 tomografias agendadas no período de 14 a 31 de agosto, além de 34 exames de ecocardiograma. Há ainda a previsão de novos exames de alta complexidade como a ressonância magnética e cateterismo que deverão acontecer nos próximos dias.

Com parte das comemorações de 26 anos do HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul), a unidade hospitalar executará de exames de cateterismo, eletroneuromiografia e endoscopia. Os agendamentos serão realizados em breve.

Chamamento de pacientes

Quanto à comunicação de agendamento aos pacientes a SES esclarece que a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) solicitou ao Estado que os agendamentos sejam realizados com o mínimo dez dias úteis para que a Regulação Municipal de Saúde de Campo Grande consiga comunicar os pacientes de forma eficaz. Em casos eventuais, de menor prazo estipulado, o CORE estadual entra em contato com o paciente e informa o agendamento em Campo Grande.

Já os munícipes do interior do Estado, o CORE/SES informa à Central Municipal de Regulação, a qual informa aos pacientes, data e hora de atendimento. Por isso é necessário manter os dados atualizados, como o telefone, endereço e cartão do SUS – que pode ser realizado nas unidades de saúde ou nas secretarias municipais de saúde.

MS Saúde

O projeto ‘MS Saúde: Mais Saúde, Menos Fila’ ocorre em 21 municípios que já iniciaram procedimentos para reduzir filas no Estado. Diversos procedimentos cirúrgicos foram realizados nas especialidades de cirurgia geral, oftalmológica, vascular, ortopédica, otorrinolaringologia, urológica e ginecológica.

Para o Ano I do projeto MS Saúde, 38 estabelecimentos de saúde de 32 municípios fizeram a adesão ao programa para a realização de cirurgias eletivas. E mais 34 estabelecimentos de saúde de 19 municípios fizeram a adesão para a realização de exames de diagnóstico. Com recurso federal, há 22 estabelecimentos de saúde de 20 municípios que estão credenciados para a realização de cirurgias eletivas.

O projeto prevê que prefeituras e estabelecimentos de saúde estabeleçam convênios que vão garantir a realização de 15 mil cirurgias eletivas em diversas especialidades.

Também estão previstas a realização de 42,5 mil exames diagnósticos como ressonância magnética com contraste, ressonância magnética (sedação), tomografia computadorizada, endoscopia, densitometria, colonoscopia, holter 24 horas, cintilografia, entre outros.

Ao todo serão ofertados 136 tipos de procedimentos cirúrgicos e 74 tipos de exames, incluindo procedimentos com sedação. Além de oferecer modelo de financiamento diferenciado, com incentivo estadual exclusivo, incluindo aporte financeiro para órteses/próteses.

O Governo do Estado disponibilizou R$ 45 milhões de recursos próprios e R$ 7,9 milhões de recursos federais para atender à população.

Rodson Lima, Comunicação SES

Fotos: Álvaro Rezende