sábado, 15/06/2024
Cidades - catástrofes - rompimento barragem Brumadinho Vale meio ambiente desastres mineração poluição rio Paraopeba índios

17/03/2023 – 09:27  

Lucas Hallel/Funai

Imagem do Rio Paraopeba, em 2019, após rompimento de barragem em Brumadinho (MG)

A comissão externa da Câmara dos Deputados sobre rompimento de barragens reúne-se na terça-feira (21) para discutir como está a saúde da população atingida pelos crimes socioambientais nas bacias dos rios Doce e Paraopeba, em Minas Gerais.

A iniciativa do debate é do coordenador do colegiado, deputado Rogério Correia (PT-MG). “Queremos contribuir para dar mais transparência aos avanços e desafios do processo de reparação dos atingidos por esses desastres/crimes”, disse.

Em 2015, a região ao redor do rio Doce foi afetada pelo rompimento da barragem do Fundão, de propriedade da mineradora Samarco, no município de Mariana – o episódio causou a morte direta de 19 pessoas.

Quatro anos depois, ocorreu o rompimento, em Brumadinho, da barragem da mina Córrego do Feijão, controlada pela Vale, ocasionando a morte de 270 cidadãos (três permanecem desaparecidos).

As comunidades atingidas pelos dois casos lutam na Justiça pelo recebimento de indenizações.

Convidados
Foram convidados para o debate, entre outros:
– a diretora do Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Ministério da Saúde, Maria Juliana;
– a diretora da Fiocruz Minas e da Rede de Pesquisadores da Bacia do Rio Doce, Zélia Profeta; e
– representantes do Núcleo de Assessoria às Comunidades Atingidas por Barragens; da Associação Estadual de Defesa Ambiental e Social; do Instituto Guaicuy; da Associação dos Familiares de Vítimas e Atingidos pelo Rompimento da Barragem Mina Córrego do Feijão em Brumadinho.

Confira a lista completa de convidados

Local e horário
A reunião da comissão externa será realizada no plenário 10, às 14h30.

Da Redação – MO