quarta-feira, 21/02/2024

Presença de psicólogos e assistentes sociais nas escolas volta ao debate na Câmara e vereador cobra celeridade na contratação dos profissionais

Presença de psicólogos e assistentes sociais nas escola volta ao debate na Câmara e Ronilço Guerreiro cobra celeridade na contratação dos profissionais

04.05.2023 · 3:18 · Vereador Ronilço Guerreiro

O vereador Ronilço Guerreiro destacou a importância da palavra livro hoje na Câmara Municipal que teve a presença do presidente do Conselho Regional de Psicologia, Walkes Jacques Vargas e da presidente do Conselho Regional de Serviço Social de Mato Grosso do Sul, Carmen Ferreira Barbosa. Eles falaram sobre a presença dos profissionais na rede pública de educação básica.

“Essa é uma luta que tenho desde o meu primeiro dia de mandato. Quando entrei na Câmara, o vereador Betinho já trabalhava com essa pauta e entrei de cabeça junto com ele, pois acredito que a presença dos profissionais de assistência social e psicologia na escola são fundamentais, não apenas para os alunos, mas para toda a comunidade estudantil”, disse o vereador Ronilço Guerreiro.

Ronilço destacou que existe recurso para colocar o projeto em prática. Nós vereadores já colocamos recurso no orçamento do município e ainda tem o dinheiro do Fundeb. Muitas vezes falta boa vontade e, principalmente, cumprir uma lei que só vai garantir benefícios para as pessoas”, complementou Guerreiro.

O presidente do Conselho de Psicologia destacou que se trata de uma junção de esforços em prol da educação. “Temos que entender que psicólogos e assistentes sociais devem ser considerados profissionais da saúde atuando na educação, como parceiros, com o objetivo de somar para o cuidado de nossas crianças e adolescentes. Estamos falando de uma política pública formalizada, com lei municipal e federal, então o que falta para que seja cumprida?”, colocou Walkes Jacques Vargas.

O debate sobre o tema na Casa teve início há seis anos, e tem como pano de fundo as leis 13.935/19, que dispõe sobre a prestação de serviço de psicologia e de serviço social nas redes públicas de educação básica, e 14.113/20, que regulamenta o Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação). A Câmara, inclusive, já realizou diversas audiências para debater o tema.