domingo, 21/04/2024
Dr. Victor Rocha aponta 12 pontos de melhorias urgentes na saúde pública de Campo Grande, durante audiência pública

10.04.2023 · 6:54 · Vereador Dr. Victor Rocha

Clique na imagem para ver a galeria completa

O vereador Dr. Victor Rocha apresentou uma lista com as principais reivindicações e soluções apontadas durante a Audiência Pública: “A Saúde que queremos para Campo Grande”, realizada na quarta-feira (05).

Segundo Dr. Victor Rocha, presidente da Comissão de Saúde da Câmara, constam o problema de recursos humanos insuficientes, apontando a necessidade de concurso público; ampliação de leitos hospitalares (adultos e pediátricos), primeiramente ampliando a contratualização e, a longo prazo, com a criação do Hospital Municipal; fortalecimento da atenção básica para evitar complicações dos casos.

“O objetivo da audiência foi buscar e diagnosticar os problemas que hoje temos na nossa rede de saúde pública e achar soluções, porque temos diariamente várias reclamações de falta medicamentos, falta de vagas, hospitais superlotados, atrasos de recebimento de hospitais prestadores de serviço, desvalorização dos profissionais da saúde”, destacou o vereador Dr. Victor Rocha.

E conforme as discussões realizadas na audiência, os principais problemas e as principais soluções apontadas a serem implementadas pelo executivo municipal foram elencados onze pontos que precisa de soluções urgentes.

Um dos diagnósticos feitos foi na questão do recursos humanos que são insuficientes, ou seja, existe uma falta de médicos clínicos, pediatras, psiquiatras, ginecologistas,  especialistas, enfermeiros, técnicos de enfermagem, administrativos, odontológicos, auxiliares de saúde bucal, psicólogos, assistentes sociais, fonoaudiólogos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, farmacêuticos e agentes de saúde, e a solução para essa questão é a realização de concurso público para ampliação dos profissionais de saúde. Além da implementação da insalubridade aos profissionais de saúde, inclusive aos Agentes Comunitários de Saúde, implementação dos Planos de Cargos e Carreiras aos Profissionais e melhoria das condições de trabalho, para retenção dos profissionais de qualidade.

Outro ponto relatado foi o número de leitos hospitalares insuficientes para pacientes adultos e crianças, e para sanar esse problema é necessário a ampliação do número de leitos hospitalares em Campo Grande, em rede própria, contratualizada ou rede privada. Além da falta recorrente de medicamentos básicos nas unidades de saúde, e para sanar o problema, deve ser feito uma compra emergencial de medicamentos da REMUME (Rede Municipal de Medicamentos). Durante a audiência também foi definido que é preciso instituir uma política nutricional para os pacientes internados nas unidades 24 hora, UPAS E CRS, e em relação a filas de espera para consultas especializadas, exames e cirurgias, a solução será a criação da “Implementação da Lei Saúde para Todos”, para realização de mutirões de saúde para zerar as filas de espera no SUS.

A situação das estruturas físicas da Unidades de Saúde está necessitando de uma reforma urgente e para isso a solução será aumentar a disponibilização do suprimento de fundos aos diretores distritais, manutenção preventiva e corretiva das unidades básicas de saúde, unidades de saúde da família, UPAs, Centros Regionais de Saúde e CAPS. E no quesito estrutura, se apontou também a necessidade da reforma do Odontomóvel para fazer odontologia preventiva.

O atraso no repasse aos hospitais contratualizados é uma situação que acontece frequentemente e por isso é fundamental dar a celeridade no trâmite burocrático entre SESAU e Procuradoria  Geral do Município, para agilizar o repasse aos hospitais, e que seja revisto o subfinanciamento dos hospitais contratualizados com cada prestador de serviços, avaliando o que poderia ser ampliado para atender a população e que aja a  correção do financiamento dos hospitais, com ampliação do financiamento federal estadual e municipal. E como apoio a rede pública de Campo Grande que seja realizado a construção do hospital municipal a médio e longo prazo.

Por fim, foi diagnosticado a necessidade do sanar o descumprimento das ordens judiciais em saúde, pois é de suma importância que seja feito o cumprimento das demandas judiciais para efetivar o direito aos usuários do SUS e redução dos custos com o cumprimento. E em conjunto essa ação foi solicitado o Tribunal de Contas Estadual para que a Prefeitura Municipal de Campo Grande consiga oferecer uma saúde pública de qualidade à população para que possamos resolver de vez os principais problemas da saúde. O vereador Dr. Victor Rocha entregou ao secretário municipal de Saúde, Sandro Benites, a lista com as principais reivindicações e soluções apontadas na audiência.

Estiveram presentes na audiência pública secretária adjunta de Saúde, Rosana Leite, o secretário municipal de Saúde, Sandro Benites, presidente do Conselho Regional de Enfermagem, Sebastião Júnior Henrique Duarte, presidente Conselho Regional de Psicologia, Walkes Vargas, presidente do Sindicato dos Odontologistas, David Chadid, presidente do Conselho Regional de Farmácia, Flavio Shinzato, diretor técnico da Santa Casa, William Lemos, presidente da Santa Casa de Campo Grande, Alir Terra Lima, coordenadora da Mesa Diretora do Conselho Municipal de Saúde, Maria Auxiliadora Fortunato, defensora pública, Eni Maria Severino Diniz,  a promotora de Justiça Daniella Costa da Silva e os vereadores: Professor André Luiz, Luiza Ribeiro, Dr. Loester, Zé da Farmácia e Tabosa.

A audiência foi convocada pela Comissão Permanente de Saúde, composta pelos vereadores Dr. Victor Rocha (presidente), Prof. André Luís (vice), Dr. Jamal, Dr. Loester e Tabosa.

Assessoria de Imprensa

Vereador Dr. Victor Rocha

*com informações da Assecom da Câmara de CG

Fotos: Izaias Medeiros / Câmara de CG