quarta-feira, 19/06/2024
A luta pela acessibilidade e inclusão é homenageada pelo vereador Tabosa no Parlamento Municipal

23.11.2023 · 3:45 · Vereador Tabosa

Clique na imagem para ver a galeria completa

A Câmara Municipal de Campo Grande realizou sessão solene nesta quarta-feira (22), para outorgar a Medalha Legislativa “Luta pela Acessibilidade e Inclusão”. O evento teve como objetivo homenagear pessoas com deficiência visual, auditiva, mental, física e múltipla, assim como ativistas que buscam interceder pela acessibilidade e inclusão. A homenagem foi criada na Casa de Leis por meio da Resolução nº 1.331/19. O vereador Marcos Tabosa (PDT) homenageou a professora Elaine Aparecida de Oliveira da Silva e a psicóloga Aparecida de Fátima Freitas Carvalho Veiga.

Bastante emocionado em poder homenagear pessoas que atuam nesta área, o vereador Marcos Tabosa disse que a acessibilidade e inclusão são fundamentais em uma sociedade moderna por várias razões, refletindo não apenas princípios éticos, mas também benefícios tangíveis em termos de progresso social, econômico e cultural, citando algumas razões fundamentais para a importância da acessibilidade e inclusão:

Equidade e Direitos Humanos:

A acessibilidade e inclusão são questões de direitos humanos. Garantir que todos os membros da sociedade tenham igualdade de oportunidades é essencial para promover uma sociedade justa e ética.

Diversidade:

A diversidade é uma característica intrínseca de sociedades modernas. A inclusão permite que diferentes grupos étnicos, culturais, religiosos, etários e com diferentes habilidades contribuam para o desenvolvimento social de maneira significativa.

Inovação:

Ambientes inclusivos promovem a diversidade de pensamento. A inclusão de pessoas com diferentes perspectivas e experiências muitas vezes leva a soluções inovadoras e criativas para os desafios que a sociedade enfrenta.

Crescimento Econômico:

A inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho, por exemplo, não apenas atende a princípios de equidade, mas também contribui para o crescimento econômico, pois aproveita o potencial produtivo de uma parte significativa da população.

Melhoria na Qualidade de Vida:

Ambientes acessíveis melhoram significativamente a qualidade de vida para pessoas com deficiência. Isso inclui acesso a oportunidades educacionais, empregos, serviços de saúde, transporte e participação em atividades sociais.

Integração Social:

A acessibilidade promove a integração social. Isso é especialmente importante para garantir que pessoas com deficiência tenham a capacidade de participar plenamente na sociedade, reduzindo o estigma e a exclusão social.

Sustentabilidade:

A acessibilidade também está relacionada à sustentabilidade. Ao projetar ambientes urbanos, digitais e sociais acessíveis, as sociedades modernas podem garantir que estão construindo infraestruturas e sistemas que são duradouros e inclusivos.

Responsabilidade Social Corporativa:

Empresas que adotam práticas inclusivas e oferecem produtos e serviços acessíveis muitas vezes são percebidas positivamente pelos consumidores, o que pode resultar em benefícios econômicos e de reputação.

Prevenção da Exclusão Social:

A falta de acessibilidade pode levar à exclusão social, prejudicando a coesão da sociedade. A inclusão é essencial para evitar a marginalização de grupos específicos e garantir que todos tenham a oportunidade de contribuir e se beneficiar.

Adaptação à Diversidade Demográfica:

As sociedades modernas frequentemente enfrentam desafios demográficos, como envelhecimento da população. Acessibilidade torna-se ainda mais crítica para atender às necessidades de uma população diversificada em termos de idade e habilidades.

“A acessibilidade e a inclusão são essenciais para construir sociedades mais justas, inovadoras, sustentáveis e socialmente coesas. Elas não são apenas princípios éticos, mas também são investimentos no desenvolvimento e no progresso de longo prazo”, concluiu o vereador Tabosa. Conheça seus homenageados:

ELAINE APARECIDA DE OLIVEIRA DA SILVA

Surda, Graduada em Letras – UFSC, Pós-graduação em Educação Especial – UNIASSELVI, Mestra em Estudos da Tradução – UFSC e Doutoranda em Estudos da Tradução UDSC. Possui experiência nas áreas de formação de professores, atuando com educação especial na perspectiva da educação inclusiva com ênfase na educação de surdos. Atualmente é Membro do Grupo de Pesquisa em Interpretação e tradução da Língua de Sinais e professora na UFMS

APARECIDA DE FÁTIMA FREITAS CARVALHO VEIGA

Psicóloga, especialista em Análise Aplicada do Comportamento e Psicopedagogia a 30 anos atendendo autistas, pessoas com deficiências e suas famílias. Atualmente atende na AMA (Associação de Pais e Amigos do Autista) e em Clínica.

Palmir Cleverson Franco

Assessoria de Comunicação do Vereador