segunda-feira, 26/02/2024

Presidente Gerson Claro convoca servidores da ALEMS para Censo Previdenciário

Presidente Gerson Claro convoca servidores da ALEMS para Censo Previdenciário

O presidente Gerson Claro (PP) convocou os servidores ativos, inativos e pensionistas da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALEMS) para o recadastramento previdenciário, que começou na manhã desta segunda-feira (27). Em entrevista, o deputado falou sobre a importância da atualização da base de dados do Regime Próprio de Previdência Social do Estado do Mato Grosso do Sul (RPPS/MS).

“Com a base de dados atualizada é possível ter um regime eficiente e o aprimoramento da gestão previdenciária. O objetivo também é fazer a prova de vida, ou seja, a comprovação de que ainda está vivo e pode continuar recebendo seu benefício. Portanto, convocamos todos os nossos servidores a participarem do Censo Previdenciário 2023”, destacou o presidente.    

O recenseamento está sendo realizado de forma híbrida e vai até o dia 20 de março. A atualização online é pelo site e o atendimento presencial acontece na Sala Multiuso da ALEMS, das 8h às 12h e das 14h às 16h30.  

A secretária Marlene Figueira da Silva aguarda o recadastramento de aproximadamente 700 servidores 

Para se recadastrar são exigidos vários documentos, de acordo com a categoria previdenciária (saiba quais ). Conforme a secretária de Recursos Humanos da Assembleia, Marlene Figueira da Silva, o servidor ativo ou aposentado que não realizar o recenseamento terá o pagamento de sua remuneração ou provento bloqueado a partir do mês imediatamente posterior ao período do recadastramento, ficando a liberação condicionada à realização do censo.  

“Aguardamos o recadastramento de aproximadamente 700 servidores inativos, ativos e pensionistas. Realizamos o último censo em 2019 e precisamos atualizar a base de dados. A atualização cadastral é obrigatória, e será requisito para a continuidade do pagamento do benefício. Caso o beneficiário não atualize os seus dados cadastrais, poderá ter o pagamento suspenso”, afirmou Marlene.