segunda-feira, 26/02/2024

Luta coletiva cria Casa da Mulher Indígena em Dourados e novo modelo para o Brasil

Luta coletiva cria Casa da Mulher Indígena em Dourados e novo modelo para o Brasil

Algumas semanas após ir a Brasília levar relatório feito por mulheres indígenas, deputada Gleice Jane comemora com elas anúncio de implantação e novo pioneirismo de MS nessa luta

Hoje, durante o Primeiro Seminário Regional Diálogos para Prevenção de Violência contra as Mulheres Indígenas Kaiowá Guarani e Terena, em Dourados, foi anunciada uma conquista histórica para a população feminina de toda a região e, especialmente, para as mulheres indígenas. O Governo Federal, por meio da Coordenadora-Geral de Prevenção à Violência do Ministério das Mulheres, Pagu Rodrigues, oficializou o compromisso de implementar a primeira Casa da Mulher Indígena do Brasil, atendendo a uma reivindicação que reflete a força e a luta coletiva dessas mulheres.

A deputada Gleice Jane, atuante defensora dos direitos das mulheres e da causa indígena, desempenhou um papel fundamental nessa conquista. Há algumas semanas, em sua visita a Brasília, a parlamentar levou um relatório detalhado com as demandas das mulheres indígenas, destacando a necessidade de um espaço específico e especializado para atender às questões relacionadas à violência e aos desafios enfrentados por esse grupo.

“Essa conquista é de todas as mulheres indígenas que lutam diariamente por seus direitos e por uma sociedade mais justa. É uma satisfação saber que nosso mandato pôde ser porta-voz dessa causa, levando as vozes e os anseios dessas mulheres para o Governo Federal. Muito emocionante ver que nossos esforços foram ouvidos e que a Casa da Mulher Indígena será uma realidade em Dourados, mostrando que as mulheres de MS mais uma vez são pioneiras em uma importante política pública”, enfatizou a parlamentar.

Ela explicou que a Casa da Mulher Indígena será um centro especializado, sob um olhar atento às escutas das violências enfrentadas por essas mulheres, garantindo atendimento sensível e acolhedor.

“A criação dessa Casa é fruto de uma demanda legítima das mulheres indígenas. Nossa intenção é que esse espaço seja construído junto com elas, respeitando suas culturas e necessidades. Estamos em um processo de escuta ativa para garantir que esse projeto seja coletivo e representativo das mulheres indígenas de Dourados”, complementou Gleice Jane.

A Casa da Mulher Indígena representa um marco na construção de uma sociedade mais inclusiva, igualitária e sensível às necessidades de todas as mulheres, independente de sua origem étnica ou social. Essa conquista é resultado de um esforço conjunto, fruto da luta incansável das mulheres indígenas, de lideranças como a deputada Gleice Jane e do apoio do Governo Federal. Mais uma vez, o Mato Grosso do Sul inaugura uma política pública para mulheres, lembrando que a Casa da Mulher Brasileira em Campo Grande também foi a primeira do País, uma conquista igualmente impulsionada para e pelas mulheres.

 

Legenda da galeria: Deputada Gleice Jane com a representante da ONU Mulheres Brasil, Anastasia Divinskaya.