sexta-feira, 24/05/2024
<b>Junho Vermelho</b>: ALEMS mobiliza sociedade para doar sangue e salvar vidas

É junho, e entre as pautas da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALEMS) está a conscientização da sociedade sul-mato-grossense sobre a doação de sangue e de medula óssea. O Junho Vermelho, instituído pela , tem o objetivo de dar visibilidade à essa ação que pode salvar vidas. Uma única bolsa de sangue pode salvar até quatro vidas, por isso a importância de ampliar o número de doadores de sangue e medula óssea, especialmente nesta época. 

Paulo Corrêa considera essencial a doação de sangue nesse mês 

A norma estadual revoga as Leis  e  De autoria dos deputados Paulo Corrêa (PSDB), 1º secretário da Casa de Leis, e Renato Câmara (MDB), vice-presidente da ALEMS, a lei prevê ações integradas entre os três Poderes para incentivar as doações, por meio de palestras e publicidade sobre o tema, com informações e sobre os procedimentos para o cadastro de doadores e a importância da doação de medula óssea para salvar vidas, e o armazenamento de dados no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome).

O deputado Paulo Corrêa ressaltou a importância do aumento de doadores, especialmente nesta época. “As bolsas de sangue são direcionadas à diferentes patologias, e às transfusões diárias. Somado a isso, com a proximidade das férias, os acidentes de trânsito nas estradas aumentam. Muitos de nós precisam da solidariedade e empatia do próximo. Seja doador, doe sangue e salve vidas, não há nada mais importante”, exclamou. 


Um dos autores do Junho Vermelho é o deputado Renato Câmara

Para Renato Câmara, as ações do Junho Vermelho somam esforços junto à Campanha nacional. “A lei do Junho Vermelho, criada nesta Casa, de minha autoria e do deputado Paulo Corrêa, vem somar esforços junto a Campanha Nacional que acontece todos os anos neste período, alertando e sensibilizando sobre a importância de todos nós, seres humanos, sermos doadores de sangue e medula óssea, com o intuito de contribuir para salvar várias vidas. O mês também é dedicado à discussões, palestras, depoimentos, eventos e ações, para alcançar público suficiente que abasteça os estoques de sangue do Hemosul. Doar sangue é um ato de amor, não existe sensação melhor do que ser capaz de ajudar ao próximo, sem saber a quem, isto é muito satisfatório! Devemos sempre pensar que amanhã poderá ser um nós que estaremos necessitando deste ato”, ressaltou.  

Medula óssea 

São raras as chances de encontrar uma medula compatível no Brasil. A proporção é de uma para cem mil, segundo dados do Ministério de Saúde. O transplante de medula óssea consiste na substituição de células doentes do paciente por saudáveis. O procedimento é indicado à quem tem leucemia, linfomas e alguns tipos de anemias. A medula óssea é um tecido líquido que ocupa o interior dos ossos, onde são produzidos os componentes do sangue. As células sadias podem ser obtidas de um doador ou do sangue do cordão umbilical. 

Solidariedade 

A quantidade necessária para que uma vida seja salva pelo transplante de medula óssea é apenas 10ml. É o que basta para que o cadastro da pessoa seja inserido no Registro Brasileiro de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome).

Campanha 


Zé Sanguinho foi um estímulo a quem esperava a vez de doar vida

Sempre atuando em prol do sul-mato-grossense, a ALEMS realizou no dia 25 de maio uma Campanha destinada a doação de sangue, no prédio do Legislativo Estadual. Por meio da Escola do Legislativo Senador Ramez Tebet, em parceria com o Hemosul e a Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz), a ação controu com a adesão maciça dos servidores e do público externo e alcançou o resultado de mais de 70 bolsas de sangue colhidas. Saiba como foi esta edição da campanha de Doação de Sangue,