sexta-feira, 24/05/2024
Assembleia cria colégio de líderes que definirá agenda de votação dos projetos

A Assembléia Legislativa de Mato Grosso do Sul  passa a ter  um colégio de líderes partidários e de bloco cuja principal atribuição será a  de definir a agenda de votação dos projetos, além de  deliberar  sobre questões de caráter administrativo da Casa  . A inovação foi apresentada e discutida  nesta quinta-feira (2) pelo presidente da Assembleia, Gerson Claro (PP) e demais membros da Mesa Diretora. Eles se reuniram com o  líder de bancada do PT, Amarildo Cruz, líder do Governo, Londres Machado(PP) , o deputado Márcio Fernandes (MDB) , do Grupo Parlamentar G-10  e Jamilson  Name (PSDB), do G-8,  que serão os primeiros membros do órgão do novo colegiado.    A nova instância de deliberação,  segundo o presidente da Assembléia, Gerson Claro,   reforça o compromisso da  atual administração de tomar as decisões de forma colegiada sempre em busca da construção do consenso  e da maior transparência.

Uma das primeiras definições foi referente às sessões híbridas.  Os deputados  poderão participar das deliberações do plenário  por vídeo na ordem do dia, quando a proposta em pauta for para votação .  Desta primeira reunião do Colégio de Líderes  saíram algumas deliberações para o 1º secretário deputado Paulo Corrêa (PSDB), providenciar a implantação. Entre as  sugestões acolhidas, estão a implantação de um refeitório para os funcionários; a reestruturação do plenário para melhor acolher a população que vier assistir às sessões , participar das audiências públicas ou outras atividades realizadas no Legislativo Estadual ; revisão da estrutura das instalações hidráulicas do prédio da Assembleia e a implantação da energia solar.

O presidente da Assembleia da  Legislativa explica que o colégio de líderes é uma instância o de deliberação  que já existe na Câmara Federal, integrada pelos líderes da maioria, da minoria, dos partidos, blocos parlamentares e do Governo. De acordo com Gerson Claro, tem dentre outras atribuições,  o colegiado  opina em questões de competência do presidente e da Mesa Diretora da Câmara dos Deputados.