quinta-feira, 25/04/2024
Aplausos e emoção marcam velório do deputado Amarildo Cruz na ALEMS

Dia 17 de março de 2023 silenciou uma das vozes dos negros, quilombolas, dos índios e dos trabalhadores representados na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALEMS). Amarildo Cruz (PT) marcou seus discursos na tribuna e suas ações como deputado estadual em nome da resistência e do combate às desigualdades e discriminações racial e de gênero. Nas palavras do presidente da Casa de Leis, deputado Gerson Claro (PP), Amarildo foi um dos mais representativos políticos das lutas sociais e democráticas.

“Amarildo fez história no Parlamento Sul-Mato-Grossense. Foi referência na luta contra desigualdade, defendendo com veemência e fervor suas causas. Nós estamos consternados, não conseguimos entender sua morte prematura. Seu legado permanece e se torna símbolo para Mato Grosso do Sul”, destacou Gerson.      

A morte do deputado causou grande mobilização em prol dos seus ideais. Diversos líderes de movimentos sociais, políticos, eleitores e amigos estiveram na ALEMS para dar o último adeus. Sob forte emoção e aplausos, o corpo de Amarildo foi recebido no saguão principal do Poder Legislativo. As bandeiras do Estado, do time do coração, o Corinthians, e do único partido – o PT – , as paixões que abraçaram Amarildo na despedida.

Pedro Kemp (PT), amigo de Amarildo há 40 anos, foi quem prestou a homenagem em nome dos 24 deputados estaduais e lembrou que o discurso em prol dos menos favorecidos persistirá no Parlamento. “A voz de Amarildo ainda ecoa nos corredores da Assembleia, pois aqui ele defendeu o que acreditava. Ele não passou por esta Casa de forma despercebida e seu trabalho não acaba aqui, nós vamos continuar a sua luta por justiça social, defendendo as minorias, combatendo o racismo e pelo meio ambiente. Amarildo entra para história, pois escolheu lutar pelas questões mais essenciais da vida. O que conforta os nossos corações é que ele está com Deus”, disse.

Mara Caseiro (PSDB) expressou profunda dor pela morte de Amarildo, a quem elogiou como parlamentar. “A responsabilidade legislativa, o respeito para com as pessoas e, sobretudo, a humildade são as marcas que Amarildo deixou”, falou. Para o deputado federal Geraldo Resende [PSDB], os princípios na atividade política fazem parte da memória deixada por Amarildo e perdurarão para sempre. “Ele não negociava princípios, tinha sua razão de viver. A política sul-mato-grossense fica mais pobre, que seu exemplo possa frutificar”.  

Com a partida do deputado Amarildo, ficam o exemplo e as conquistas para as novas gerações. “Ele sabia trabalhar com as convergências em condições firmes. Um grande debatedor e um grande homem para nosso partido. Que muitos Amarildos possam nascer a partir do legado deixado por este amigo”, ressaltou o deputado federal Vander Loubet (PT).

O vereador Jamal Mohamed Salem (MDB) lembrou a trajetória de Amarildo e salientou sua importância para a formação da Democracia. Para o prefeito de Dourados, Alan Guedes (PP), o legado de Amarildo é a boa política. “Amarildo era amigo da minha família e tenho convicção que em todos os espaços que percorreu, ele fez a boa política e isso será lembrado para sempre”.  

O amor de Amarildo pela tribuna e pelo debate foi lembrado por várias pessoas. O deputado João Henrique (PL) ressaltou a energia do colega como um bom tribuno. “Sempre tive uma relação boa com meus colegas parlamentares e sempre destaquei na tribuna a importância de termos bons tribunos, debatendo pontos divergentes. Vim prestar minhas homenagens a história de luta do deputado, minhas condolências, meu respeito a sua família e amigos”, disse o parlamentar.

Nas mídias sociais, vários parlamentares lembraram o legado de Amarildo e de sua atuação na vida pública, . A Casa de Leis decretou luto de três dias, conforme consta no Ato 22/2023 da Mesa Diretora, publicado em edição extra do Diário Oficial do Parlamento. As bandeiras, na entrada da ALEMS, estão a meio-mastro ().  

Amarildo nasceu em 29 de julho de 1962, em Presidente Epitácio (SP). Mudou-se para Mato Grosso do Sul aos 18 anos, em 1981, quando foi aprovado em concurso público para o cargo de fiscal tributário estadual. Filiou-se ao PT em 1984, partido em que já exerceu os cargos de presidente e tesoureiro do Diretório Estadual. Conheça a história e bandeiras do parlamentar.  

Aberto ao público, o velório está sendo realizado no saguão Nelly Martins, na ALEMS. Às 6h deste sábado (18), o corpo de Amarildo Cruz será levado para Presidente Epitácio (SP), onde será sepultado. Comissão, formada pelos deputados Junior Mochi (MDB), Pedro Kemp (PT) e Pedrossian Neto (PSD), acompanhará o cortejo até a cidade natal de Amarildo.