quarta-feira, 21/02/2024

Prefeita Adriane Lopes apresenta potencial econômico de Campo Grande

A prefeita Adriane Lopes apresentou nesta semana o potencial econômico de Campo Grande ao Cônsul de Luxemburgo, André Bezerril. O Cônsul – representante do Brasil no Grão-Ducano de Luxemburgo- foi recepcionado no Gabinete do Parque Tecnológico (Parktec CG), onde conheceu os planos e estratégias do município no que diz respeito a modernização, desenvolvimento econômico, tecnologia e sustentabilidade.

“Campo Grande figura como a Capital das Oportunidades. Desde que assumimos a gestão, nosso projeto prioritário é o desenvolvimento econômico sustentável da Capital. Estamos projetando ações que vão desde o lançamento de obras que fomentem esse desenvolvimento até a apresentação de Campo Grande para delegações e empresários, mas com uma atenção especial voltada a quem já investiu em nossa cidade”, disse a prefeita Adriane Lopes.

Segundo ela, a administração tem recebido diferentes delegações de países com interesse em realizar negócios na Capital. “E tudo isso proporciona emprego, renda e fomenta a economia local. Entendemos que as tratativas futuras serão realizadas na municipalidade. Apresentamos ao Cônsul a nossa capital e em especial o nosso Parque Tecnológico”, pontuou a prefeita.

O Cônsul  de Luxemburgo, André Bezerril destacou que é a segunda vez que visita Campo Grande para conhecer as ações voltadas ao desenvolvimento sustentável e tecnológico. Luxemburgo é um país localizado na Europa Ocidental, com uma as economias mais desenvolvidas do mundo e taxa de crescimento constante. Os setores econômicos luxemburgueses são bastante diversificados, e a presença dele na Capital demonstra interesses em negócios na região.

“É segunda vez que estou em Campo Grande. Fui muito bem recebido. Desta vez no Parktec. Tive uma conversa incrível com a prefeita, sobre o trabalho de fomento tecnológico no Luxemburgo. Lá existem várias iniciativas. E agora Campo Grande tem uma coisa a par. Estou impressionado com o trabalho da gestão. Estivemos conversando e fomentando a economia da cidade, pois viemos aqui a negócios. Fomos bem recebidos e agora em um ambiente de fomento tecnológico que se encaixa perfeitamente com o nosso trabalho que tem âmbito forte no ESG”, destacou Bezerril.

Também participou da reunião a empresária de Luxemburgo, Tamara Caiani; a diretora-executiva de articulação econômica, Angelica Fontanari e a analista técnica do Parktec CG Denise Bigolin.

Parktec CG

O Parque Tecnológico é um projeto inovador que resulta em transformação digital, foi inaugurado em outubro sob a idealização da chefe do Executivo Municipal, Adriane Lopes. É o espaço onde empresas, centros de pesquisa, universidades e outras instituições poderão se reunir e promover desenvolvimento tecnológico e inovação. ParkTec CG é um propulsor para a cultura empreendedora e socioeconômica de Campo Grande e de toda a América Latina.

Além disso, figura como um hub de inovação e excelência que impulsiona o avanço tecnológico, pesquisas de ponta e o crescimento econômico. O espaço age como um núcleo de ideias e criatividade, que oferece espaços de trabalho modernos e inovadores. A missão é fomentar a colaboração entre empresas, startups, instituições de ensino e profissionais renomados do setor, acelerando a inovação e promovendo um crescimento sustentável.

Na estrutura do ParkTec CG possui sala de reuniões, estúdio para podcast e ambientes compartilhados. Os setores tecnológicos prioritários propostos para início do projeto são: AgroTech, Logística, Bioeconomia, Health, GovTech e Economia Criativa.

Rilas

A Rota Bioceânica é um projeto econômico, produtivo e logístico, que estimulará a integração aduaneira e o comércio regional.

Sua efetivação conectará o Centro-Oeste brasileiro aos portos do Norte chileno, por corredores rodoviários, transformando Campo Grande (MS) em importante hub de distribuição para o Brasil, Paraguai, Argentina e Chile; reduzindo a distância, o tempo e o custo com o acesso, via Pacífico, aos principais consumidores de commodities do mundo e também aos grandes polos de tecnologia da Ásia e da América do Norte.

Rota Bioceânica

A Rota tem extensão de 2.396 quilômetros (a partir de Campo Grande) e liga os dois maiores oceanos do planeta, do Atlântico ao Pacífico, pelos portos de Antofagasta e Iquique, no Chile, passando por Paraguai e Argentina.