Campo Grande-MS
terça-feira, 23/07/2024

Pesquisa do jornalista Sergio Cruz, do IHGMS

Recém empossado no governo da Capitania de São Paulo, da qual fazia parte o atual território de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, Rodrigo Cezar de Menezes comunica a Pascoal Moreira Cabral, em 10 de julho de 1724, sua visita às minas de Cuiabá:

“Recebi de Vmce. pelo padre André dos Santos, a qual me deixa muito satisfeito pela certeza de sua boa saude e tambem pela boa noticia que me dá do novo descoberto, que permitta Deus se augmente para que El-Rei Nosso Senhor tenha accrescimo na sua Real Fazenda e Vossamercê os bens e fortunas que eu lhe desejo. Mando ao capitão Fernando Dias Falcão e João Antunes Maciel com ordens que a Vossamercê constarão, encaminhando tudo ao socego e união destes moradores, e assim Vossamercê, como os mais, concorrerá com tudo o que pudér para que se execute o que ordeno, encaminhando tudo a melhor conservação de Vossasmercês e augmento das minas emquanto eu não chego a ellas para dispôr com approvação de todos, Vossasmercês, o que for mais conveniente ao Real Serviço e util a todos. “Eu parto sem falta no principio de Junho para essas minas e serei portador dos papeis de Vossamercê, que remetti a El-Rei Nosso Senhor, como também de mais alguma mercê, pois me não descuidei de por na Real Presença os bons serviços e merecimento de Vossamercê para por elles ser attendido, e assim espero que Vossamercê obre de sorte que me faça me recedor de mais e eu tenha que agradecer-lhe. Fico para servir a Vossamercê com boa vondade. Guarde Deus a Vossamercê muitos annos. – S. Paulo dez de Julho de mil setecentos e vinte e quatro. – Servidor de Vossamercê. – Senhor Paschoal Moreira Cabral. – Rodrigo Cezar de Menezes.” 

FONTE: Anaes do Senado da Câmara do Cuiabá (1719-1830), página 51.

  • Campo Grande, 150 anos de História