terça-feira, 28/05/2024
Unidades referenciadas para casos leves de gripe e dengue fizeram mais de 5 mil atendimentos

Campo Grande, 10/04/2023 às 11:02

Nos dois primeiros dias com novo fluxo em funcionamento, as unidades de saúde da família (USFs) referenciadas para receber pacientes que apresentem casos leves de síndromes respiratórias, dengue e outras Arboviroses, realizaram mais de 5 mil atendimentos.

Conforme relatório da Coordenadoria da Rede de Atenção Básica (CRAB) da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau),  nos dias 04 e 05 de abril, foram 5.188 atendimentos, entre adultos e infantis. Destes, 1.158 foram de pacientes sintomáticos respiratórios, o que representa cerca de 20% do volume de atendimento.  Entre crianças, de 0 a 12 anos, foram 1.316 atendimentos, sendo 481 de pacientes nesta faixa-etária com  sintomas gripais.

Desde a última semana, 15 unidades de saúde da família passaram a adotar integralmente o fluxo de atendimento por demanda espontânea, ou seja, sem a necessidade de agendamento.

O objetivo é desafogar as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e Centros Regionais de Saúde (CRSs) e assegurar a assistência adequada ao paciente.

Atualmente, mais de 60% do volume de atendimento das unidades de urgência e emergência são de pacientes classificados como azul e verde, ou seja, de menor gravidade e que poderiam ser atendidos na Atenção Primária.

O atendimento está sendo realizado de segunda a sexta-feira, de 7h às 19h, exceto feriados, nas seguintes unidades: Clínica da Família Iracy Coelho, Clínica da Família Portal Caiobá, Clínica da Família Nova Lima, USF Batistão, USF Coophavila, USF Itamaracá, USF Noroeste, USF Jardim Presidente, USF Moreninha, USF Oliveira, USF Paulo Coelho Machado, USF Santa Emília, USF Serradinho, USF Tiradentes e USF Vida Nova.

Estas unidades contam com equipe multiprofissional, além de médicos generalistas e especialistas em medicina da família e comunidade, que estão aptos a fazer o atendimento de pacientes de todas as faixa-etárias.

As outras 59 unidades básicas e de saúde da família do município devem manter os atendimentos às demandas espontâneas e programadas, de acordo com a organização de cada uma.