quinta-feira, 25/04/2024
Transformando Campo Grande em um grande palco, Boca de Cena começa nesta segunda-feira

Entre os dias 27 de março e 1º de abril, Campo Grande vai respirar teatro e circo. A Boca de Cena – Semana de Teatro e Circo de Mato Grosso do Sul apresentará peças teatrais gratuitas em todos os cantos da cidade. Serão de 5 a 7 apresentações por dia em bairros, escolas, universidades, praças e teatros, de grupos da Capital, do interior de Mato Grosso do Sul e de São Paulo e Rio de Janeiro.

O governador Eduardo Riedel destacou a importância de democratizar a cultura. “Mato Grosso do Sul tem uma cultura riquíssima, influenciada pelas fronteiras com Paraguai e Bolívia e pelos imigrantes de várias partes do Brasil que são recebidos de braços abertos por Mato Grosso do Sul, e a Boca de Cena vem celebrar e fortalecer essa pujança cultural, mas além disso, vem democratizar a cultura, já que nem todos têm o mesmo acesso à arte, a apresentações teatrais e circenses”, disse.

Além das apresentações, durante a semana será realizado o Seminário Estadual de Teatro e Circo para discutir políticas públicas para a área, sobre o fazer e pensar a arte como um todo, para todos os cantos do Estado.

O gerente de difusão cultural da FCMS (Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul), Marcio Veiga, destaca a importância do evento. “Após cinco anos, a Semana Boca de Cena volta para a Fundação e esse é o momento que temos a possibilidade de mostrar a qualidade da produção dos artistas da nossa terra e também nos juntar para discutir políticas públicas do interesse do teatro e do circo”.

Festival contará com cerca de 40 apresentações entre 27 de março e 1º de abril

O presidente da FCMS, Max Freitas, também comemora a semana. “É muito bom ter a Semana Boca de Cena de volta na Fundação. A última edição foi realizada com primor pelos artistas e agora a Fundação pode dar todo apoio possível, com aumento de palcos, apresentações, dando acesso à população a arte do teatro e do circo que é tão bem feita em nosso Estado. Possuímos grupos fantásticos na capital e no interior e o público vai se encantar com as apresentações, tenho certeza disso”.

Serão cerca de 40 apresentações com grupos da Capital e de Dourados, Amambai, Corumbá, São Paulo e Rio de Janeiro. Ao todo, 13 espaços serão palco para as peças desde teatros, sede dos grupos de teatro, até escolas e universidades. Os distritos de Anhanduí e a comunidade de Furnas do Dionísio também receberão espetáculos ao longo da semana.

Para o secretário de Turismo, Esporte, Cultura e Cidadania, Marcelo Miranda, o festival é uma oportunidade de fomentar e divulgar a arte. “Nosso papel é aproximar a arte e a cultura da população sul-mato-grossense, tornando os espaços públicos, espaços culturais, além de fomentar as produções dos nossos artistas”, finalizou.

Campo Grande terá apresentações em 13 espaços

FCMS