quarta-feira, 24/04/2024

O ministro da Casa Civil, Rui Costa, disse neste sábado (15.abr.2023) que os ataques a escolas registrados no Brasil tem relação com os discursos de Jair Bolsonaro (PL) enquanto era presidente. Para Costa, o país “está colhendo o que plantou nos últimos 4 anos”. A declaração foi dada durante uma visita do ministro a obras em Salvador.

O ex-governador da Bahia não citou nominalmente Bolsonaro, mas disse que o “ex-presidente da República plantou ódio, racismo, preconceito contra mulheres, preconceito contra nordestino, preconceito contra negros“, além de ter colocado crianças para “pegar em armas“.

Rui Costa falou também sobre a exposição de crianças e adolescentes a conteúdos de violência publicados em redes sociais. Ele defendeu a regulamentação das empresas de redes sociais e afirmou que “o governo está montando junto com o Ministério Público, com o judiciário um cerco a esse tipo de exposição“.

O ministro comparou o uso de imagens de violência em outdoors para defender a regulamentação das redes.

Se alguém postasse uma foto numa placa de outdoor de alguém dando uma machadada na cabeça de uma criança, não ficaria uma hora a placa. Mas quando esse mesmo conteúdo é exposto em rede social, há, por parte dos proprietários da rede, uma defesa como se aquilo fosse liberdade de expressão“, afirmou.

Na 2ª feira (10.abr.2023), o ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dinocobrou de representantes de plataformas a responsabilidade de prevenir o compartilhamento de postagens que possam incitar ataques violentos a escolas, em reunião.

Dino disse que exigiu das empresas a criação de canais “abertos, velozes e urgentes” para atender solicitações enviadas pela pasta pela suspensão de contas nas redes sociais. Até agora, o ministério já apresentou pelo menos 511 pedidos ao Twitter. “Se não forem atendidas, vamos tomar providências judiciais e policiais contra as plataformas“, afirmou.

Bolsonaro e crianças

Durante a campanha eleitoral de 2018, Bolsonaro perguntou a uma criança se sabia atirar e imitou uma arma com as mãos de uma menina.

O ex-presidente posou para fotos em outubro de 2019 com uma criança no colo que usava farda e estava com uma arma de brinquedo na mão. O episódio foi em cerimônia de formatura de novos sargentos da Polícia Militar de São Paulo, realizada no Sambódromo do Anhembi.

Em abril de 2021, o ex-presidente levantou no colo uma criança vestida com uma roupa que imita o fardamento de um policial. O menino segurava uma arma de brinquedo.

Durante evento em Belo Horizonte em setembro de 2021, Bolsonaro sentou ao lado de uma criança, vestida com a farda da Polícia Militar de Minas Gerais, e apontou uma arma de brinquedo, que estava na mão da criança, para o alto.