sexta-feira, 23/02/2024

Projeto Mão na Massa resgata memória afetiva entre mães e filhos

Projeto Mão na Massa resgata memória afetiva entre mães e filhos
Foto: Karine Matos

Campo Grande, 11/05/2023 às 10:43

Uma tarde com resgaste de memórias afetivas e interação com culinária entre mães e filhos. Assim foi a primeira edição do Projeto Mão na Massa, preparado em comemoração ao Dias da Mães pelo Fundo de Apoio à Comunidade (FAC), com o objetivo de mostrar como o simples fato de cozinhar, pode gerar lembranças que serão levadas para a vida adulta da criança. A aula inaugural aconteceu nesta quarta-feira (10) no refeitório do Instituto Mirim de Campo Grande.

Luciana Paes, 38 anos, é moradora do Vespasiano Martins. Acompanhada do filho Emanuel de oito anos, ela acredita que atividade pode despertar no filho o aprendizado pela culinária. “Acho muito importante essa ação, porque além de eu estar praticando uma atividade diferente com meu filho, também é importante para despertar nele a vontade de aprender a preparar seu alimento. E claro, guardar na nossa memória um momento especial, próximo ao Dia das Mães. Acho muito válido”, conta.

“Nosso intuito é que mães e filhos possam fazer juntos, uma aula de culinária prática, criativa, divertida, saborosa e funcional. Aqui também participaram avós e netos, madrinhas e afilhados que também colocaram a mão na massa e vivenciaram esse momento que ficará em lembranças afetivas. Pensamos que nesse momento, quando as crianças estão voltadas cada vez mais para o mundo da tecnologia, nossa intenção é de realmente resgatar a convivência familiar”, destacou a coordenadora do FAC, Adir Diniz.

Nessa primeira edição, foram 30 mães ou responsáveis dos Bairros Santa Emília e Vespasiano Martins que participaram cada uma, com uma criança, totalizando 60 pessoas. Ministrado pela Chef Nádia Arce, a receita foi de biscoitos decorados e palitinhos de queijo. A aula teve duração de cerca de uma hora e meia.

“Essa é a primeira oportunidade que estou tendo de frequentar um curso de culinária e não poderia ser da melhor maneira do que acompanhada do meu filho. Ele ficou bem contente quando contei para ele que viríamos para esse curso. Em casa, geralmente ele me ajuda com coisas básicas, de interesse dele mesmo, como guardar os legumes na geladeira quando chegamos do mercado. Mas com as mão na massa mesmo, é a nossa primeira vez”, disse Andréia da Silva Paulino, 40 anos, moradora do Bairro Santa Emília, que estava acompanhada do filho João Vitor, de sete anos.

Junia Rodrigues de Almeida, de 33 anos, estava acompanhada da filha Mariana, de oito anos. Para ela, além de ser uma atividade de interação com a filha, aprender a fazer os biscoitos pode ser também, uma geração de renda posterior. “Achei muito bacana vir praticar uma aula de culinária com minha filha, mas já vi também, que posso fazer depois esses biscoitos para vender no meu bairro. São deliciosos e tem um preço acessível para fazer e revender com um preço baixo também”.

No final do curso todas as participantes receberam uma apostila com as receitas e o certificado de participação. Os palitinhos de queijo e biscoitos prontos também foram entregues para cada uma delas.

Somente em 2023, o FAC já ofereceu três oficinas de gastronomia sendo de ovos de páscoa, tartellete e quiche e a de especial de Dia das Mães, além de quatro de artesanato, sendo de decoração com coelhos, pano de prato, confecção de nécessaire, artesanato sustentável e peso de porta, capacitando mais de 1.500 pessoas.