segunda-feira, 26/02/2024

Prefeitura de Campo Grande conquista 1º lugar em Concurso de Boas Práticas da Rede Nacional de Ouvidorias

Prefeitura de Campo Grande conquista 1º lugar em Concurso de Boas Práticas da Rede Nacional de Ouvidorias

Campo Grande, 06/06/2023 às 17:06

A Prefeitura de Campo Grande novamente se destaca no cenário nacional ao conquistar o primeiro lugar no 6º Concurso de Boas Práticas promovido pela Rede Nacional de Ouvidorias, coordenado pela Coordenadoria Geral da União (CGU). O resultado divulgado no mês de maio aponta a Capital Morena como a primeira no ranking na categoria Governança de Serviços para cidades acima 300 mil habitantes.

O projeto inscrito e que garantiu a premiação foi a Central de Respostas, uma parceria entre Ouvidoria-Geral do Município (OGM) e Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos (Sisep), criada com o objetivo de melhorar a qualidade e a quantidade das respostas da Sisep no FalaCG.

“Esse prêmio ressalta o compromisso e a importância da gestão com a qualidade dos serviços que prestamos aos munícipes de nossa cidade. Um prêmio nacional, em meio a tantas outras propostas de órgãos significativos para o poder público nas três esferas, mostra o quanto Campo Grande avança rapidamente ao encontro das necessidades da população e o quanto a Ouvidoria-Geral está engajada em favorecer este processo”, ressalta o Ouvidor-Geral de Campo Grande, Robson Dias.

Implantada em 2021, a Central de Respostas melhora o Tempo Médio de Resposta (TMR) das demandas registradas e aprimora a Governança dos Serviços Públicos através de análises diárias de toda a demanda dos serviços programados pelos diversos setores da Sisep, unificando as informações, enviando para o superintendente da pasta e conferindo as demandas do FalaCG para responder as solicitações registradas na plataforma, harmonizando assim a programação diária da Sisep com o FalaCG para que possam ser respondidas no menor espaço de tempo possível.

Premiações Anteriores

Campo Grande foi premiada em três categorias na 4ª edição do Concurso de Boas Práticas da Rede Nacional de Ouvidorias, promovido pela Controladoria-Geral da União (CGU).

A Capital faturou o primeiro lugar com a Plataforma Fala Campo Grande 156. A ferramenta foi lançada em 2017, como uma opção de comunicação entre a Prefeitura e o cidadão. A plataforma já registrou cerca de 334.800 mil ordens de serviços, mais de 20 mil delas só em 2023, e se tornou um dos principais canais de comunicação com a sociedade.

Conquistou também 2ª colocação na Categoria A – Fomento à participação e ao controle social em tempos de pandemia, com o projeto “Portal de Transparência COVID-19”, além do 2º lugar na Categoria B – Desenvolvimento de capacidade institucional, com a ação “Integração entre a Prefeitura e a Câmara de Vereadores de Campo Grande-MS, para atendimento das Indicações das necessidades de Obras e Serviço à população”.

Fale com a Ouvidoria

Para solicitações de serviços, a população pode acessar a plataforma Fala Campo Grande através da web, aplicativo, ou ligando na central 156. Para demandas de ouvidoria, podem acessar as ouvidorias de cada secretaria, ou mesmo a Ouvidoria-Geral do município através do telefone 3314-4639 ou do site ouvecg.campogrande.ms.gov.br.

Sobre o Concurso

Conforme o regulamento, o concurso tem por objetivo estimular, reconhecer e premiar iniciativas desenvolvidas pelas ouvidorias públicas em todos os níveis da federação, que promovam o aprimoramento do controle social, a ampliação de espaços e canais de participação social na gestão e a melhoria na prestação de serviços públicos por meio de ouvidorias.

Com início em novembro de 2022, cada ouvidoria pôde inscrever até uma experiência em relação à temáticas como governança de serviços, fomento à participação e ao controle social pelas populações em situação de vulnerabilidade e promoção de mecanismos de tratamento de manifestações e de proteção ao denunciante de boa-fé, com fundamento na Resolução nº 3/2019 da Rede Nacional de Ouvidorias e outras legislações pertinentes.

A Comissão de Julgamento do concurso avaliou as práticas observando os seguintes critérios: Criatividade e Inovação, que avalia a originalidade da prática, não se detendo somente ao fato de ela ser inédita, mas também à capacidade inventava para a resolução de problemas. A inventividade pode estar associada ao conteúdo em si ou à forma com que a prática foi executada;

Custo-benefício, que analisa o custo administrativo de implementação e baixa burocratização dos processos em relação aos benefícios decorrentes da prática;

Impactos da iniciativa/contribuição para a efetividade que observa a capacidade da prática em gerar efeitos positivos nas políticas públicas ou nos processos de trabalho da organização, podendo ser benefícios efetivos da iniciativa para o público (o cidadão ou comunidades ou população-alvo específica) ou para o governo (o próprio servidor público ou melhorias em processos de trabalho do órgão específico);

Simplicidade e Replicabilidade, que leva em conta a replicabilidade, praticidade, facilidade e viabilidade de implementação, permitindo o aproveitamento da experiência ou adaptação da iniciativa a outros órgãos ou esferas do Governo.