terça-feira, 28/05/2024
Prefeitura agracia instituições que promovem igualdade de gênero com Selo –CIG
Foto: Ana Paula Fernandes

Campo Grande, 02/03/2023 às 17:30

Em alusão ao mês que se comemora o Dia Internacional da Mulher, a Prefeitura de Campo Grande entregou em solenidade nessa quinta-feira (02), o Diploma Selo CIG – Compromisso com a Igualdade de Gênero. O Selo é concedido às instituições públicas e privadas, por meio da Subsecretaria de Políticas para a Mulher (Semu), que se comprometam a adotar ações efetivas em favor da igualdade de gênero no mundo do trabalho. A solenidade aconteceu no Auditório da Casa da Mulher Brasileira.

“Esse momento é de valorizar e reconhecer empresas ou instituições que realizam ações de igualdade de gênero. Isso fomenta o empoderamento feminino para que seja uma prática recorrente na sociedade e também de promove a igualdade e afim de evitar que as futuras gerações ainda vivam em um mundo de extremas disparidades”, apontou a prefeita Adriane Lopes.

Três instituições receberam o Selo CIG – Compromisso com a Igualdade de Gênero, sendo a Sabin Medicina Diagnóstica, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Campo Grande (CDL) e a Fundação Social do Trabalho de Campo Grande (Funsat). O Selo foi instituído por meio do Decreto nº 13.248 de 18 de agosto de 2017 e foi inspirado nos sete Princípios de Empoderamento das Mulheres, ditados pela ONU Mulheres Brasil, em conjunto com a Rede Brasileira do Pacto Global.

A primeira a receber foi a Sabin Medicina Diagnóstica, um dos maiores players no setor de medicina diagnóstica do país. Fundada em Brasília pelas bioquímicas Janete Vaz e Sandra Soares Costa, a rede de laboratórios que em maio completa 39 anos conta mais de 7.000 colaboradores, que atendem mais de 5,7 milhões de clientes no Distrito Federal e mais 15 estados da Federação, incluindo Mato Grosso do Sul.

“Ficamos muito felizes pelo reconhecimento do trabalho. Temos uma empresa de alma feminina, com um quadro funcional composto com 77% pela força feminina, que ocupa 74% dos cargos de liderança. Fazemos no dia a dia da empresa, valores familiares, espirituais, isso nos fortalece. A mulher não é reconhecida e para chegar a um patamar como esse passou por muitos desafios. O que não é diferente comigo, hoje ouço falar que inspirei muitas outras mulheres”, diz Janete Vaz, que veio de Brasília para receber o prêmio em mãos da prefeita Adriane Lopes e a subsecretária da Semu, Carla Stephanini.

Janete Vaz foi eleita por dois anos consecutivos uma das mulheres mais poderosas do Brasil segundo a revista Forbes e também uma das Melhores Gestores de empresas do Brasil pela Revista Valor Liderança à frente do Sabin Medicina diagnóstica.

A segunda instituição a receber o Selo é a Câmara de Dirigentes Lojistas de Campo Grande (CDL). A entidade é a voz do varejo desde 1977, estando a frente das principais pautas do setor como desenvolvimento, segurança, impostos, taxas e no que demais se refere aos lojistas da Capital, além de oferecer serviços e produtos que vem ao encontro com as suas necessidades.

O prêmio foi entregue a Adelaido Vila, presidente da CDL, que representou Inês Santiago, 2ª vice-presidente da instituição. Inês atua como empresária na Capital de MS há quase 30 anos e à frente da Federação, aplica sua experiência para ajudar o comércio varejista do estado e tem investido na qualificação dos empresários e trabalhadores do setor.

Já a Fundação Social do Trabalho de Campo Grande (Funsat) recebeu a renovação do Diploma do Selo CIG, que pode ser solicitado ao Semu de dois em dois. A Fundação tem dentre suas principais atribuições, a promoção e a implantação de unidade para oferta de empregos, em articulação com a iniciativa privada, para a promoção permanente da colocação de trabalhadores e a recolocação de pessoas desempregadas.

“A Funsat tem um papel fundamental dentro do contexto no que se refere à mulher, já que temos ações de atendimento exclusivos para elas como aos programas de inclusão ao mercado de trabalho, principalmente aquelas que resolvem deixar uma vida de violência quando viviam em relacionamentos abusivos e buscam uma oportunidade no mercado de trabalho. Com certeza elas têm prioridade em uma chance nesse novo passo de recomeço”, explicou o diretor-presidente Paulo da Silva.