sábado, 15/06/2024

O ministro da Justiça, Flávio Dino, afirmou na noite desta sexta-feira (3) que a Polícia Federal (PF) deverá investigar a tentativa do governo Jair Bolsonaro (PL) de trazer joias para o Brasil de forma ilegal

Dino garantiu que enviará ofício à PF solicitando investigação na segunda-feira (6), uma vez que a ação envolvendo as jóias “podem configurar os crimes de descaminho, peculato e lavagem de dinheiro, entre outros possíveis delitos”. 

Reportagem publicada pelo Estadão mostrou que o ex-presidente tentou entrar no Brasil ilegalmente com joias Chopard avaliadas em R$ 16,5 milhões, presente do governo da Arábia Saudita a então primeira-dama Michelle Bolsonaro.

Colar, anel, relógio e um par de brincos de diamantes estavam na mochila de um militar assessor do então ministro Bento Albuquerque, que ocupava a pasta de Minas e Energia, que integrou comitiva presidencial para o Oriente Médio em outubro de 2021.

As joias foram retidas pela Polícia Federal, no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, uma vez que é obrigatório declarar à Receita Federal qualquer bem que entre no Brasil com valor superior a US$ 1 mil. No caso do governo Bolsonaro, os encargos seriam de pelo menos R$ 12 milhões.

Ao saber da apreensão, o ministro Albuquerque teria tentado usar seu cargo para recuperar os bens. Outras quatro tentativas para reaver os bens foram feitas nos últimos meses por outros militares dos ministérios da Economia, Minas e Energia e Relações Exteriores.

CONT