quinta-feira, 25/04/2024
Oficina de Ovos de Páscoa leva oportunidade para Mães do Programa Criança Feliz e usuários de unidades da SAS

Campo Grande, 30/03/2023 às 14:00

Com o objetivo de gerar renda e levar oportunidades, a Oficina de Ovos de Páscoa, realizada pelo Fundo de Apoio à Comunidade (FAC) em parceria com a Secretaria de Assistência Social (SAS), está proporcionando capacitação profissional para famílias em vulnerabilidade. Por meio da Gerência de Trabalho e Ações de Cidadania (GTAC), a oficina que teve início esta semana, segue até o dia seis de abril e no total irá oferecer 1,2 mil vagas para os usuários da Rede de Assistência Social e para a população.

Com a chegada da época mais doce do ano, aprender a preparar ovos de chocolate é uma oportunidade de empreender e conquistar uma renda extra. Além de conhecerem técnicas de preparo dos ovos e recheios, os participantes recebem um kit com material para a produção das receitas e uma cartilha com orientações. A chef e professora do curso, Nádia Maria Arce de Araujo também repassa orientações sobre técnicas de vendas. As aulas são gratuitas e as alunas recebem todo material disponibilizado em sala, além dos acessórios como formas, chocolate e o livro com todas as receitas.

A oficina está recebendo a participação expressiva de usuários dos 21 Cras, Centro de Convivências e Centros de Convivência do Idoso. Um fato inédito neste ano, é a participação das mães do programa Criança Feliz que faz parte do Núcleo da Primeira Infância no SUAS, e tem como foco as visitas domiciliares para atender crianças de zero a seis anos e gestantes.

A gerente de Proteção Social Básica, Elaine Cristina Vaez destacou a relevância da oficina para as mães do programa. “Estamos muito felizes com essa parceria entre o Programa Criança Feliz, a Gtac e o FAC, contemplando as mães referenciadas do Cras Dom Antônio, levando oportunidade para elas terem autonomia financeira com inclusão produtiva para as famílias, envolvendo as três vertentes e todas com o mesmo objetivo que é levar transformação social”, pontuou.

Um dos principais pontos que despertou a vontade das mães de participarem da oficina foi o cuidado e atenção oferecidos pelo Núcleo da Primeira Infância. Os profissionais tiveram um olhar humanizado e disponibilizaram visitadores para cuidar das crianças enquanto as mães estão em aula.

Mãe de quatro crianças, Katriany da Silva, de 27 anos, afirma que poder participar da oficina de forma gratuita foi “uma grande benção”, além da oportunidade de empreender. “Como mãe eu sempre procuro inovar e aprender, penso que vai ser muito bom porque além de fazer para os meus filhos eu pretendo criar um negócio. Eu fiquei sabendo através do Cras, faço parte do programa Criança Feliz e agarrei a oportunidade quando soube que os visitadores ficariam cuidando dos nossos filhos”, disse.

Gislaine Casanova, 28 anos, levou a filha de um ano e oito meses e enalteceu o trabalho desenvolvido pelo Núcleo da Primeira Infância para as mães do programa Criança Feliz. “Eu pretendo colocar em prática tudo que aprendi. Com minha filha pequena não posso trabalhar e almejo ter uma renda extra. Eu só pude participar porque os visitadores vieram para cuidar das crianças, fiquei concentrada na oficina porque sei que ela estava bem cuidada”, afirmou a mãe.

A Coordenadora do Núcleo da Primeira Infância no SUAS, Viviane Hoffmeister, ressaltou que as famílias participantes do Programa necessitam de uma renda extra e independência financeira. “Nós percebemos que as mães precisam de uma geração de renda e com essa parceria nós conseguimos trazê-las até às oficinas de capacitação juntamente com os visitadores que aplicam as atividades enquanto as mães estão participando das aulas”, concluiu a coordenadora.

Programa Criança Feliz

O Núcleo da Primeira Infância está ligado à Gerência de Proteção Social Básica, que é responsável pelo Programa Criança Feliz, que realiza visitas domiciliares. O público atendido são crianças de zero a seis anos e gestantes. No momento o Programa atende entre 800 a 900 famílias por mês.

O objetivo é apoiar e acompanhar o desenvolvimento infantil integral na primeira infância e facilitar o acesso da gestante, das crianças e de suas famílias às políticas e aos serviços públicos que atendam às suas necessidades.

As equipes que atuam no Criança Feliz são capacitadas pela SAS e promovem eventos e trabalhos no âmbito da Proteção Social Básica, oferecidos por meio dos CRAS.

Em Campo Grande, o Programa Criança Feliz atende as regiões periféricas do município, lotadas nos Cras Guanandi, Canguru, Vila Nasser, Nossa Senhora Aparecida, Jardim Aeroporto, Moreninhas e Dom Antônio Barbosa. Porém, as equipes englobam todos os 21 Cras da Capital para contemplar todas as demandas.

Mais informações sobre o curso podem ser obtidas pelo telefone 2020-1361 (Whatsapp) ou pelo link: http://forms.gle/TvnX3XRFkD91E1mC6.