quinta-feira, 25/04/2024
No mês da mulher, presídios de MS promoveram diversas ações de conscientização e valorização feminina

Com a finalidade de promover a reflexão e a visibilidade para as lutas e conquistas das mulheres, em especial neste mês de março, iniciativas voltadas ao fortalecimento da autoestima de detentas foram realizadas em unidades prisionais de Mato Grosso do Sul, em conformidade com a Política Nacional de Atenção às Mulheres em Situação de Privação de Liberdades e Egressas. São desde ações de beleza e cuidados com a saúde, a palestras e orientações sobre inteligência emocional, empoderamento feminino, direitos, entre outros assuntos.

No Estabelecimento Penal Feminino de Ponta Porã, uma ampla programação foi realizada com palestras, dinâmicas, vivências e oficinas, além de uma sessão de cinema, com exibição do filme “A mulher Rei” com distribuição de pipoca e discussão sobre a temática, baseada em uma história real e exemplo de representação feminina.

Com foco na autoestima, as internas receberam oficinas de saúde e beleza, abordando ações como nutrição aplicada à estética, limpeza de pele e maquiagem. Também aprenderam a confeccionar bonecas, com artesãs voluntárias da região.

As internas participaram, ainda, de palestra e dinâmica sobre inteligência emocional. A apresentação foi ministrada pela coordenadora e fundadora da instituição ASCAR, Elisângela Benites Escreveria Barros, com o apoio dos setores Psicossocial e de Saúde do presídio.

O treinamento teve como propósito estimular nas reeducandas a autoestima, de forma a descobrir no seu íntimo o propósito de vida e visão no mundo. “O objetivo foi delas se reinventarem e encontrarem um propósito claro para suas vidas; despertar o grande potencial e ativar seus recursos mais profundos, resgatando seus valores e domínio próprio de suas emoções, a capacidade de reconhecer e avaliar as suas próprias emoções e a dos outros, assim como a capacidade de lidar com elas”, destacou a palestrante.

Em São Gabriel do Oeste, ação em parceria com membros da Igreja Videira promoveu apresentação teatral e dinâmica com o tema “Mulher quem poderá te defender?”, que envolveu também sorteio de brindes. Dentro da programação, houve, ainda, roda de conversa sobre “mulher e a sociedade” e sessão de cinema.

A união de esforços entre o Setor Psicossocial do presídio, Coordenadoria de Políticas Públicas para as Mulheres de São Gabriel do Oeste, Assistência Social e Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Turismo também garantiu várias atividades, com aulas de dança FitDance, corte de cabelo, manicure e designer de sobrancelha.

Programação ampla foi desenvolvida, ainda, no Estabelecimento Penal Feminino de Regime Semiaberto de Dourados, durante todo o mês de março, com atividades voltadas para fortalecimento e crescimento pessoal das reeducandas. Palestra sobre como o autocuidado pode impactar nas emoções, e isso influenciar nas escolhas, foi oferecida pela Igreja Universal também com direito a cuidados pessoais com profissionais de salão e maquiagem. “Como as mídias e as músicas atuais distorcem os valores das mulheres e diretamente alteram na percepção dos seus direitos”, foi tema de uma palestra ministrada por uma advogada voluntária.

Ainda em Dourados, divididas por grupos, as internas participaram de uma ação de “Análise de Perfil Comportamental”. A ação foi proposta pela policial penal Denise Gomes (Coach EVO), e envolveu a aplicação de avaliações individuais das internas, abordando como aprender a reconhecer cada perfil comportamental, bem como potencializar as suas qualidades e atenuar seus defeitos nas relações interpessoais. Cada sessão é composta em grupo menor de internas devido a temática envolvida.

Em Jateí, no Estabelecimento Penal Feminino, houve palestra com advogadas e membros do Conselho da Comunidade de Dourados. A programação envolveu, ainda, café da manhã para as internas, corte de cabelo, maquiagem, promovidas pela Igreja Universal. Está prevista uma palestra com a Defensoria Pública de Fátima do Sul, envolvendo a temática Direito da Mulher.

As ações de trabalho, saúde e educação prisional em unidades penais de Mato Grosso do Sul são coordenadas pela Diretoria de Assistência Penitenciária da Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário).

Reeducandas de Rio Brilhante também tiveram uma programação especial que envolveu roda de conversa sobre motivação, show de prêmios e palestra sobre “como ter um amor ideal”. A atividade especial contou com a participação da juíza Monique Rafaela Antunes Kruger, da Vara Criminal da comarca.

Em Corumbá, as atividades foram focadas em apresentações pedagógicas com o auxílio de professores que atuam no presídio. As ações envolveram elaboração de cartazes, músicas e palestra com temática alusiva ao mês da mulher.

Assim como no interior, uma ampla programação ocorreu no Estabelecimento Penal Feminino “Irmã Irma Zorzi”, em Campo grande, com realização de rodas de conversa sobre temas como saúde mental, empoderamento feminino, sororidade e a força da mulher, momentos em que as internas compartilharam suas experiências de vida, os desafios, frustrações e superações. As ações contaram com parcerias da Defensoria Pública, Subsecretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres. Programação especial também para as internas gestantes, por meio do Programa Livre Gestar-Maternar, com profilaxia odontológica, desenvolvida por profissionais que atuam na unidade, com foco na prevenção e tratamento de cáries, infecções e extração dentária.  Kits de higiene foram distribuídos.