sexta-feira, 24/05/2024
Na 6ª etapa, campanha Operação Mosquito Zero intensifica combate ao Aedes na Região Imbirussu

Campo Grande, 15/03/2023 às 14:26

A Prefeitura de Campo Grande, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), lançou nesta quarta-feira (15) a 6ª etapa da Campanha Operação Mosquito Zero, na região Imbirussu. Os trabalhos de combate e prevenção ao mosquito Aedes aegypti devem se estender na região pelos próximos dez dias.

Cerca de 200 agentes de combate às endemias da Coordenadoria de Controle de Endemias Vetorias (CCEV) estarão mobilizados na inspeção de casas e terrenos baldios,  além do recolhimento e eliminação de materiais inservíveis potenciais criadouros do mosquito e orientação dos moradores em relação as medidas de prevenção.

A superintendente de Vigilância em Saúde da Sesau, Veruska Lahdo, reforça que é necessário o apoio da população para uma maior efetividade no combate às doenças transmitidas pelo mosquito.

“Não basta o Poder Público fazer a sua parte, é importante a colaboração de todos para que a gente consiga vencer o combate contra o mosquito. Se cada um fizer a sua parte, certamente teremos maior sucesso neste trabalho”, enfatiza.

Algumas medidas simples, como manter caixas d’água, cisternas, tonéis, tambores e filtros tampados podem evitar a proliferação do mosquito e, consequentemente, reduzir o número de casos de Dengue, Zika e Chikungunya.

A superintendente lembra que um modo de prevenir criadouros é descartar objetos no lugar correto e levar o lixo para fora de casa somente no dia da coleta, por exemplo.

“Recipientes e sacos plásticos, garrafas, latas, sucatas, ferro-velho, entulhos em construção; tudo isso pode ser foco de Aedes. Furar o fundo das latas e, se possível, amassar; tampar latas de tinta e deixá-las em local adequado; enviar sacos plásticos para reciclagem; amassar copos descartáveis; e manter garrafas com tampas ou viradas para baixo são algumas medidas que podem ajudar a eliminar o acúmulo de água”, complementa.

Mosquito Zero

Nas cinco etapas já realizadas da campanha Mosquito Zero foram inspecionados 47.683 imóveis, 35.108 depósitos recolhidos e 2.320 focos eliminados, nas regiões Segredo, Anhanduizinho , Bandeira, Prosa e Lagoa.

A campanha anterior, realizada em maio deste ano, teve mais de 59 mil criadouros eliminados e 2.239 focos eliminados. A Operação Mosquito zero é realizada em Campo Grande desde 2019, quando o município registrou mais de 40 mil casos de dengue.

Dados epidemiológicos

Do dia 01 de janeiro a 15 de março foram notificados 2.878 casos de dengue em Campo Grande. Em 2022, foram 8.225 casos confirmados e sete óbitos provocados pela doença.

Infestação pelo Aedes 

Conforme o LiRaa divulgado neste mês de janeiro, cinco áreas de Campo Grande foram classificadas com  risco para infestação do Aedes aegypti: Vida Nova, Seminário, Coophavilla,  Silvia Regina, Cidade Morena e Batistão. Outras 40 áreas estão em alerta e 25 apresentam índices satisfatórios.. O LiRaa completo pode ser consultado clicando aqui.