terça-feira, 28/05/2024

O deputado Amarildo Cruz (PT), morreu na tarde desta sexta-feira (17), em Campo Grande. O parlamentar atuou por cinco mandatos como deputado estadual.

Amarildo Cruz foi internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Proncor, na noite de terça-feira (14), após sofrer uma parada cardiorrespiratória. Devido a gravidade do caso, a equipe médica avaliava a possibilidade de transferir o deputado para um hospital em São Paulo.

Em comunicado publicado nas redes sociais do parlamentar, o irmão confirma que Amarildo não resistiu à terceira parada cardíaca.

Amarildo era servidor público aposentado. Tinha 60 anos e deixa 3 filhos.

Trajetória

Natural de Presidente Epitácio, Amarildo Valdo da Cruz chegou a Mato Grosso do Sul aos 18 anos, em 1981, após ser aprovado em concurso para fiscal tributário estadual. É graduado em Direito e em Ciências Contábeis, pós-graduado em Gestão Pública e especialista em Ciências de Direito.

Filiado ao Partido dos Trabalhadores desde 1984, Amarildo ocupou os cargos de presidente e tesoureiro no Diretório Estadual do Partido. Foi um dos fundadores e presidiu o Sindicato dos Fiscais Tributários do Estado (Sindifiscal/MS). No governo do estado, foi superintendente da Central de Compras.

Entre 2003 e 2006, foi diretor-presidente da Agência de Habitação Popular (Agehab), na gestão de Zeca do PT. Deixou o cargo para concorrer a deputado estadual, sendo eleito pela primeira vez.

Em 2010 assumiu o seu segundo mandato de deputado estadual, com quase 18 mil votos.

Em 2014, foi eleito para o terceiro mandato com 20.585 votos.

Primeiro suplente do PT, Amarildo assumiu em 1º de junho de 2021 novamente como deputado estadual, após falecimento do deputado estadual Cabo Almi em decorrência da Covid-19.

Nas eleições de 2022, Amarildo foi eleito deputado estadual com 17.249 votos para o seu quarto mandato.

No parlamento, o parlamentar priorizava o Meio Ambiente, Igualdade Racial, Habitação e Saúde.