sábado, 15/06/2024

O conjunto da atividade industrial foi responsável pela abertura de 1.932 postos formais de trabalho em Mato Grosso do Sul em fevereiro, resultado de 8.757 contratações e 6.825 demissões, conforme levantamento do Radar Industrial da Fiems. Esse foi o maior saldo registrado para o mês pelo Novo Caged. Já no acumulado de janeiro a fevereiro, são 4.284 vagas abertas pela indústria, resultante de 17.555 contratações e 13.271 demissões. Com isso, o setor industrial tem uma participação de 41% do total de vagas abertas no estado no período indicado.

As atividades industriais que mais abriram vagas no mês de fevereiro foram: obras de infraestrutura (+1.166), instalações e serviços especializados para construção (+313), abate de bovinos (+242), fabricação de açúcar (+115), atividades de apoio à extração de minério de ferro (+89), construção de edifícios (+88), fabricação de álcool (+43) e fabricação de calçados de material sintético (+30).

Já as atividades industriais que mais abriram vagas no acumulado de janeiro a fevereiro foram: obras de infraestrutura (+1.925), instalações e serviços especializados para construção (+743), construção de edifícios (+622), abate de bovinos (+357), atividades de apoio à extração de minério de ferro (+215), fabricação de açúcar (+193), curtimento e outras preparações de couro (+87), fabricação de álcool (+83), usinagem, tornearia e solda (+78), fabricação de óleos vegetais (+47), manutenção e reparação de tanques e reservatórios metálicos (+47) e instalação de máquinas e equipamentos industriais (+45).

Segundo o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende, o conjunto das atividades industriais em Mato Grosso do Sul encerrou fevereiro de 2023 com o total de 146.637 trabalhadores empregados. Indicando, até aqui, um aumento de 3,01% em relação ao fechamento do ano anterior, quando o contingente ficou em 142.353 funcionários.

“Com isso, a atividade industrial responde por 24,1% de todo o emprego com carteira assinada (CLT) existente em Mato Grosso do Sul, ficando atrás do segmento de Serviços, que emprega 231.559 trabalhadores, com participação equivalente a 38,1%”, afirmou o economista.

Municípios que mais empregaram

Em relação aos municípios, constata-se que em 39 deles as atividades industriais registraram saldo positivo de contratação no período de janeiro a fevereiro de 2023, proporcionando a abertura de 4.829 vagas.

Entre as cidades com saldo positivo de pelo menos 70 vagas, destacam-se: Ribas do Rio Pardo (+2.420), Campo Grande (+842), Corumbá (+245), Três Lagoas (+216), Nova Andradina (+188), Rio Brilhante (+167), Deodápolis (+97), Paranaíba (+80) e Angélica (+75).

As atividades que mais contribuíram nos municípios indicados foram: obras de infraestrutura (+1.793), construção de edifícios (+644), instalações e serviços especializados para construção (+566), abate de bovinos (+307), atividades de apoio à extração de minério de ferro (+215), fabricação de açúcar (+202), fabricação de álcool (+75), usinagem, tornearia e solda (+46), curtimento e outras preparações de couro (+44) e fabricação de celulose (+40).

Por outro lado, em outros 32 municípios as atividades industriais registraram saldo negativo, proporcionando o fechamento de 545 vagas. Entre as cidades com saldo negativo de pelo menos 70 vagas destaca-se Bataguassu (-96). As atividades que mais contribuíram no município indicado foram: fabricação de peças do vestuário (-57), fabricação de conservas de legumes e outros vegetais (-31) e fabricação de produtos de pastas celulósicas, papel e papelão (-31).