terça-feira, 28/05/2024
Horta social educativa vai possibilitar capacitação técnica e mais dignidade a reeducandos de Naviraí

Com a intenção de levar ocupação produtiva e mais dignidade aos reeducandos e seus familiares, a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário), por meio do Patronato Penitenciário de Naviraí, iniciou a implantação da horta social educativa, no pátio da unidade assistencial.

O projeto irá beneficiar diretamente os reeducandos e familiares, proporcionando conhecimento técnico na área de agricultura familiar, remição de pena aos trabalhadores, bem como uma alimentação mais saudável aos envolvidos. Aproximadamente, 15 reeducandos irão atuar na produção e manutenção da horta.

Com uma área total de 1.100 metros, serão plantadas uma variedade de hortaliças e leguminosas. A iniciativa conta com apoio da Agraer (Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural), Prefeitura de Naviraí, Sanesul (Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul) e Instituto Federal de Naviraí, por meio do curso técnico e superior em Agronomia.

Para lançamento da iniciativa, o Patronato Penitenciário realizou uma ação solidária no último sábado (3), no local onde está sendo construída a futura horta, a fim de que os participantes vissem o andamento das obras. Foram distribuídos kits contendo alimentos e roupas para os reeducandos do regime aberto, monitorados por tornozeleira, em livramento condicional, bem como seus familiares.

Durante o encontro, o engenheiro agrônomo e professor do Instituto Federal de Naviraí, Genivaldo David de Souza Schlick, discorreu sobre setores da economia sustentável para geração de renda para pessoas em estado de vulnerabilidade, enfatizando a importância do envolvimento dos reeducandos na instalação da futura horta social educativa.

Para a diretora do Patronato Penitenciário de Naviraí, Neide de Oliveira Alves, as parcerias firmadas pelo sistema prisional do Estado com instituições públicas e a própria sociedade buscam desenvolver projetos para que a ressocialização aconteça de fato, seja através do estudo, capacitação e o oferecimento de um trabalho digno.

“A horta social educativa é uma importante possibilidade em transformar um espaço ocioso da unidade em oportunidade de qualificação profissional e geração de renda lícita a esses apenados e suas famílias”, explica Neide.

Além disso, representando a Gerência de Assistência Social do município e a Casa do Trabalhador, sra Vera, apresentou as ofertas de cursos profissionalizantes gratuitos e vagas de emprego disponíveis em Naviraí e região.

Modalidades de cursos superiores, acessibilidade e a importância da formação acadêmica para o desenvolvimento profissional e pessoal também foram abordados por representantes da instituição de ensino Unigran.

Ao todo, cerca de 40 pessoas, entre reeducandos e familiares, foram beneficiados com a ação solidária, que contou com diversos colaboradores e empresários locais, que entendem a importância do processo de reinserção social para toda a comunidade local, entre eles a Injetronic Center, Distribuidora de Alimentos Naviraí e os supermercados Sol Nascente, Teixeira, do Wilson e Chama.

Keila Oliveira e Tatyane Santinoni, Agepen

Fotos: Divulgação