Campo Grande-MS
terça-feira, 23/07/2024

31/0723

No Brasil desde fevereiro, onde orientou campanha de vacinação contra a poliomielite em Santa Catarina e Paraná, esteve em Campo Grande, o médico e cientista, Albert Sabin, premio Nobel de Medicina, criador da vacina da gotinha, contra a paralisia infantil. Na capital de Mato Grosso do Sul, há notícia de sua visita à Santa Casa. O registro consta dos anais daquela entidade:

Em 31 de julho de 1980, com a grandiosa obra em fase de acabamento, dr. Arthur D’Avila recebe a visita ilustre de Albert Sabin que, de passagem pela região, quis conhecer o hospital. Único vivo dos 12 benfeitores da humanidade retratados em quadros no hall de entrada, Sabin estreia o livro de ouro do hospital, redigindo um “longa e rica mensagem”, nas palavras do próprio Dr. D’Avila. Durante a visita à esposa de Albert Sabin, a brasileira Heloisa Dunshee Abrantes, se dirige ao anfitrião: “Dr. D’Avila, Albert está dizendo que seu hospital é mais bonito que o do Rio de Janeiro”, e ele responde, “Dona Heloisa, agradeça ao professor o elogio, e que ele leve a certeza de que não contaremos aos nada cariocas”, o que se seguiu de largas gargalhadas de todos. Ao visualizar a imponência externa da obra, passando pela Rua 13 de Maio, o pesquisador refaz o comentário, traduzido pela esposa: “Dr. D’Avila, Albert está me dizendo agora que seu hospital é, de fato, o mais bonito dentre todos que eleconheceu no Brasil”. Possivelmente pelo serviço de imprensa do governo, este comentário vazou e foi publicado pelos jornais da época

FONTESanta Casa de Campo Grande (santacasacg.org.br)

FOTO: Sabin com Arthur D’Ávila, presidente da Santa Casa.

  • Campo Grande, 150 anos de História