quarta-feira, 21/02/2024

GUERRA ISRAEL x HAMAS! Ofensiva terrestre está travada por fatores “táticos e estratégicos”, mas exército está pronto

Macron da França lança coalizão internacional contra Hamas * Cativo libertado descreve ‘teia de aranha’ de túneis sob Gaza * Aparência criticada como vitória do grupo

24/10/23

O chefe do Estado-Maior das FDI, tenente-general Herzi Halevi, disse que o grupo terrorista Hamas “lamenta” ter lançado uma guerra contra Israel e admite que uma ofensiva terrestre está sendo adiada por “considerações estratégicas”.

“Israel está no meio de uma guerra que foi lançada pelo grupo terrorista Hamas. Já se arrepende”, diz em entrevista coletiva perto da fronteira com Gaza.

“Nos preparamos para isso. As FDI e o Comando Sul prepararam planos ofensivos de qualidade para atingir os objetivos da guerra”, diz. “As IDF estão prontas para a manobra [terrestre] e tomaremos uma decisão com o escalão político sobre a forma e o momento da próxima etapa”, diz Halevi.

Ele diz que há “considerações táticas e até estratégicas” que atrasam a ofensiva terrestre, mas elas permitem que as IDF se preparem melhor.

“Estamos aproveitando cada minuto para estarmos ainda mais preparados”, diz. “E a cada minuto que passa do outro lado, atacamos ainda mais o inimigo. Matando terroristas, destruindo infraestruturas, coletando mais inteligência para a próxima etapa”, acrescenta.

Diz Halevi: “Este é o nosso estado, a nossa casa, e vamos defendê-lo por todos os meios.

“O que aconteceu [em 7 de outubro, com o massacre de 1.400 pessoas pelo Hamas em Israel] é sem precedentes desde a fundação do Estado. Exigirá uma mudança fundamental na nossa realidade de segurança. Isso terá um custo, inclusive no que diz respeito à duração da guerra.

“Esta guerra tem um endereço: a liderança do Hamas e todos aqueles que agiram sob seu comando. Vão pagar o preço pelo que fizeram”, diz.

Ele diz que ninguém deve duvidar da crueldade e da barbárie do Hamas. “Recomendamos que o Hamas trate os cidadãos israelenses que mantém reféns com respeito.” Isso é “essencial”, diz ele, e tem relação com a “gravidade do tratamento” que as FDI darão ao Hamas. Não há nada que possa expiar de alguma forma, diz ele, o que o Hamas fez em 7 de outubro “e, desde então, a cada um dos reféns, mortos e suas famílias”.

“As FDI estão lutando contra o Hamas, não estão lutando contra a população de Gaza. As IDF querem que os moradores de Gaza passem ilesos por esta guerra o mais ileso possível”, diz ele, daí o pedido de Israel aos moradores que evacuem para áreas seguras, onde encontrarão comida, água e remédios. “Cada morador de Gaza deve tomar a decisão responsável [de evacuar] pelo bem de suas vidas.”

Onde o combustível for necessário para os civis, Israel garantirá que ele esteja disponível. “Não permitiremos combustível para o Hamas, com o qual pode continuar a lutar contra Israel.”

THE TIMES OF ISRAEL