quarta-feira, 21/02/2024

Governo de MS trabalha em políticas públicas ordenadas para pecuária tecnológica e sustentável

Governo de MS trabalha em políticas públicas ordenadas para pecuária tecnológica e sustentável

Com 18,5 milhões de cabeças, 3ª maior produtora de carne bovina do Brasil e a 5ª maior exportadora, a pecuária sul-mato-grossense é uma das mais tecnificadas do País e trilha agora os caminhos da sustentabilidade. Para garantir o desenvolvimento da cadeia produtiva, o Governo do Estado investe em políticas públicas para que a pecuária seja tecnológica sustentável e com investimentos. A afirmação foi feita nesta terça-feira (9) pelo secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (Semadesc), Jaime Verruck, durante uma das grandes feiras pecuárias do Brasil, a Confinar 2023, que teve nesta terça-feira e vai até amanhã (10) no Bosque Expo Campo Grande; no Mato Grosso do Sul.

O secretário participou da abertura da solenidade, representando o governador Eduardo Riedel, e também proferiu a palestra “Transformação das cadeias produtivas do Mato Grosso do Sul e seus impactos econômicos”. O titular da Semadesc avalia que o evento mostra o quanto de tecnologias Mato Grosso do Sul tem na pecuária e os avanços na cadeia de produção. “Quando se analisa a pecuária sob alguns índices, muitas pessoas entendem que o setor parece estar estagnado. Mas o que nos vimos nos últimos tempos é uma pressão na pecuária pela inserção tecnológica. O Confinar traz isso que é o incentivo ao uso de tecnologia que é muito forte, A pecuária não tem nada de estagnada. Ao contrário, talvez seja o setor que sofre maior pressão pela necessidade de inserção de tecnologia e discutir a questão de mercados”, salientou na abertura da feira.

Secretário Jaime Verruck, secretário Rog´rio Beretta e o diretor da Iagro Daniel Ingold, participaram do Confinar

Ele falou sobre a importância da pecuária trabalhar na sustentabilidade. “Hoje este é um requisito essencial. Os grandes players estão exigindo isso para adquirir a carne. A importância é tamanha que você restringe determinados produtos e produtores por causa da forma de manejo da produção”, relatou lembrando ainda que a pecuária sinaliza que tem uma dependência do mercado mundial, principalmente em questões sanitárias.

A feira conta com uma grande exposição de equipamentos e maquinários utilizados no confinamento do gado, além de uma série de palestras que abordam a evolução da cadeia produtiva, os desafios enfrentados pelos produtores; bem como soluções para os problemas que ocorrem durante a criação de gado.

Políticas Públicas

Secretario Jaime Verruck falou sobre desafios e potencialidades de MS

Durante a palestra Verruck falou do avanço na produção agropecuária sul-mato-grossense, os programas de incentivos do Governo do Estado como o Precoce MS, o Carne Sustentável do Pantanal, o Prosolo, o Inventário de Carbono Neuto de MS e os desafios da agropecuária do futuro.
“A proposta do Governo do Estado é recuperar áreas degradadas de pastagens e continuar permtiindo incentivos diretos ao produtor. São poucos estados no País onde se remunera direto o produtor e MS é um deles. Por isso estamos em constante aprimoramento dos benefícios concedidos”, acrescentou.

O secretário reiterou o compromisso do Governo Riedel em apoiar a produção com desenvolvimento e sustentabilidade. “As políticas públicas estão ordenadas para que a pecuária seja sustentável tecnológica e tenha investimento”, concluiu.

Rosana Siqueira, da Semadesc

Fotos: Mairinco Celso de Pauda