quinta-feira, 23/05/2024
Estado já fomentou criação de 54 coordenadorias em defesa das mulheres nos municípios

O Governo do Estado, por meio da SPPM (Subsecretária de Políticas Públicas para Mulheres), já fomentou a criação de 54 coordenadorias municipais em defesa dos direitos das mulheres no Mato Grosso do Sul. A última cidade a fazer parte desta lista foi Bodoquena.

Para a subsecretária de Políticas Públicas para Mulheres, Cristiane Sant’anna de Oliveira, a criação de uma coordenadoria vem para ampliar no município a capacidade da administração municipal para implantar políticas públicas transversais.

“Hoje o Estado conta com 54 Organismos de Políticas Públicas para Mulheres (OPMs), estamos caminhando para construção de um Mato Grosso do Sul no qual meninas e mulheres possam viver sem violência. Uma vez que a OPM ou coordenadoria tem a capacidade da administração municipal para implantar políticas públicas transversais, fortalecendo e beneficiando a sociedade em geral, ao passo em que potencializa as possibilidades de ações específicas dirigidas à população feminina em cada município”, afirma a Subsecretária.

De acordo com o prefeito de Bodoquena, Kazuto Horii, iniciativas como essa fazem a diferença na luta por um mundo mais justo e igualitário. “Reconheço que ainda há muito a ser feito para garantir a igualdade de gênero em nossa sociedade e estamos em busca de soluções efetivas. Acredito que a estruturação da Coordenadoria em Bodoquena nos prepara para o desenvolvimento de políticas públicas para as mulheres e também para a execução de ações voltadas para elas, realizadas por elas”, finaliza.

Sede da Coordenadoria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres em Bodoquena

 Criação do OPM

Evento trata de políticas públicas para as mulheres em Bodoquena

A criação das coordenadorias deve considerar as demandas sociais e políticas das mulheres nas mais variadas áreas, tais como educação, trabalho, saúde, enfrentamento à violência, participação política, segurança pública e desenvolvimento econômico, sempre respeitando a diversidade das mulheres (indígenas, negras, quilombolas, ribeirinhas, rurais, etc.)

Como órgão de gestão das políticas públicas para as mulheres do município, elas (coordenadorias) têm como competência garantir o desenvolvimento das políticas públicas para mulheres (elaboração, execução e monitoramento/avaliação), dialogando com a sociedade civil e fazendo articulação com outras pastas (transversalidade), órgãos governamentais e não-governamentais, especialmente instituições do sistema de justiça: Poder Judiciário, Ministério Público e Defensoria Pública, visando a cidadania plena de todas as mulheres.

A existência de uma Coordenadoria Municipal significa maior chance de articulação entre os órgãos que atendem às mulheres nas suas múltiplas necessidades e, considerando que mais de 50% da população é composta por mulheres, tende a melhorar os indicadores relativos ao desenvolvimento humano do município (IDHM).

Para mais informações acesse o link: http://www.naosecale.ms.gov.br/organismos-de-politicas-para-mulheres/  

Texto: Jaqueline Hahn Tente, Setescc

Fotos: Assessoria Prefeitura Bodoquena