quinta-feira, 13/06/2024
Com disputas eletrizantes, VI InterUEMS define os campeões em Campo Grande

Foram quatro dias de disputas eletrizantes no Parque Olímpico Ayrton Senna, em Campo Grande. Em quadra, na grama, na piscina e nas mesas muita disposição e suor derramado, sempre com o embalo da bateria e da torcida. Assim foi a sexta edição do InterUEMS, competição que reuniu 12 atléticas da UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul), de 11 unidades acadêmicas, entre os dias 8 e 11 de junho.

Organizado pelos acadêmicos, com apoio da Proec (Pró-reitoria de Extensão, Cultura e Assuntos Comunitários) e Reitoria da UEMS, o evento contou apoio e cooperação técnica da Fundesporte (Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul) e Setescc (Secretaria de Estado de Turismo, Esporte, Cultura e Cidadania).

A competição teve disputas em nove modalidades: basquetebol, futsal, futebol society, handebol, natação, sinuca, tênis de mesa, truco e voleibol, envolvendo quase 700 estudantes. “É a primeira vez que a Fundesporte abraça uma competição universitária interatléticas, ajudando na organização e oferecendo suporte técnico. O resultado foi muito positivo, nesta que foi a maior edição até hoje do InterUEMS”, salienta o diretor-presidente da Fundesporte, Herculano Borges.

O diretor de Esporte de Excelência da Fundesporte, Leandro Fonseca, pontua o trabalho realizado em conjunto às atléticas e reitoria da UEMS. “É uma parceria que deu certo. O InterUEMS é das atléticas, é dos estudantes e essa é a essência desse grande evento. A Fundesporte entra para somar, otimizando ainda mais os jogos e mostra que o esporte universitário é fundamental, porque é a continuação de um trabalho de base no desporto escolar. O InterUEMS, em específico, promove a atividade física e tem a capacidade de integrar estudantes dos mais diversos cursos e de diferentes cidades”.

“Um sonho realizado. A cada ano que passa o InterUEMS se fortalece e esse ano mais ainda, principalmente com a atuação da Fundesporte e Setescc, que nos auxiliou com toda sua equipe. O esporte universitário da UEMS se insere de vez nos programas do Governo do Estado pensados para esse nicho, promovendo a prática de atividade física para os nossos estudantes”, afirma o reitor da UEMS, Laércio de Carvalho.

O pódio geral entre as atléticas terminou com a Canica campeã, somando 109 pontos. A ADUS ficou em segundo lugar, com 92 pontos. A Nórdica fechou na terceira posição, ao atingir 68 pontos. A competição ainda contou com a participação da Búfalos (4º), Pantazord (5º), Suprema (6º), Távola Redonda (7º), Espantagro (8º), Eclectus (9º), Bubônica (10º), Jaguaretê (11º) e Guaxa (12º).

Uma das principais características de jogos interatléticas é a participação de estudantes em mais de uma modalidade. É o caso Rafael Queiroz, que cursa Direito na unidade de Campo Grande. Representando a atlética Canina, o acadêmico de 20 anos enfatiza que ser “multiatleta” é fundamental para honrar as cores da agremiação.

“Treinamentos para dar o nosso melhor a cada InterUEMS, consegui entregar tudo em quadra. Com o embalo da nossa torcida, demos muito trabalho para os adversários e saímos com o título geral”, diz Rafael, que disputou basquetebol, handebol e voleibol, sendo campeão nos três esportes. Essa foi sua segunda participação nos jogos. “Deu para sentir uma melhora muito grande na organização, nas quadras, no sistema de disputa, na alimentação. Foi diferente e isso só tem a crescer”, completa.

A acadêmica Júlia Vedovato, de 22 anos, vivenciou a energia de mais um InterUEMS. Atualmente, ela preside a Távola Redonda, atlética que engloba os cursos de Letras, Geografia e Matemática, nos municípios de Cassilândia, Dourados e Jardim. A estudante resume a competição como um “desgaste gratificante”, já que são quatro dias de disputas em diversas modalidades.

“Suamos bastante e tenho a certeza que eu e meus companheiros demos o nosso máximo, nos divertimos muito e estamos felizes por representar nossa atlética em mais uma edição. Com garra, todo mundo torce para todo mundo, a gente se ajuda, se levanta e vamos voltar nos próximos anos ainda mais fortes”, relata Júlia.

As atléticas arrecadaram alimentos não perecíveis, que serão destinados à Cufa (Central Única das Favelas), organização reconhecida nacionalmente, sem fins lucrativos e que atende famílias em situação de vulnerabilidade social.

Confira todos os resultados por modalidade e demais detalhes do VI InterUEMS: Boletim 5 – VI InterUEMS

Lucas Castro, Fundesporte