terça-feira, 27/02/2024

CGE-MS: público assiste peça teatral e conhece nova identidade visual do projeto Estudantes no Controle

CGE-MS: público assiste peça teatral e conhece nova identidade visual do projeto Estudantes no Controle

Mais de 150 pessoas entre estudantes, diretores, coordenadores e autoridades da CGE-MS (Controladoria-Geral do Estado de Mato Grosso do Sul) e da SED (Secretaria de Estado de Educação) prestigiaram,o lançamento oficial da edição 2023 do projeto Estudantes no Controle com a apresentação da peça “O Auto da Barca da Cidadania” com os artistas do Teatro Imaginário Maracangalha e, ainda, a revelação da nova identidade visual. 

Autoridades da CGE e SED na plateia

Para o gestor da CGE-MS, Carlos Eduardo Girão de Arruda, o sucesso da iniciativa além da dedicação da equipe organizadora também está na conscientização dos alunos e escolas sobre a grandeza do projeto.

“Nosso objetivo é levar de maneira lúdica e pedagógica para os estudantes os conceitos de cidadania para que eles se tornem cientes dos seus deveres e também dos seus direitos, podendo assim, cobrar políticas mais efetivas dos governos no futuro, ou seja, fomentar o controle social dessa maneira”, afirmou.

A assessora da SED Izabela Busanelli destacou que este ano o tema será “A cor do futuro está nas suas mãos”, promovendo a cidadania de diversas formas. “Todas as escolas participantes desenvolverão atividades relacionadas à temática proposta e, no final, as que conseguirem maior pontuação serão premiadas”, disse.

O projeto começou em 2018, mas devido à pandemia, nos anos de 2020 e 2021 as atividades não foram realizadas. Neste ano, a CGE-MS e a SED ampliaram o número de vagas em relação ao ano passado – de 50 para 60 – e também de municípios participantes – de quatro para 18.

Alguns dos estudantes que estão participando do Projeto

Também prestigiaram o evento a controladora-geral adjunta, Marina Hiraoka Gaidarji; o ouvidor-geral do Estado, Álvaro Carneiro de Oliveira Neto; a auditora do Estado e presidente do Sindicato dos Técnicos e Auditores do Controle Interno de MS, Raquel Pereira Costa; e o coordenador do projeto Estudantes no Controle, Reinaldo Martins Feitosa.

As atividades continuam nesta terça e quarta-feira (7 e 8) no mesmo local, no auditório da Receita Federal, em Campo Grande, para as outras unidades escolares conforme acertado com a equipe organizadora.

Premiação e etapas

Além dos valores de cidadania que as ações do Estudantes no Controle fomentam na comunidade escolar, neste ano, outro atrativo é a premiação que será distribuída para as 15 primeiras equipes colocadas na competição, que devem realizar um evento somente para os alunos participantes do projeto, conforme valores abaixo:

  • De 1ª à 5ª colocação, o valor total de R$ 2.750,00 por escola;
  • De 6ª à 10ª colocação, o valor total de R$ 2.250,00 por escola;
  • De 11ª à 15ª colocação, o valor total de R$ 2.000,00 por escola.
Apresentação teatral

Cada unidade de ensino receberá ainda prêmio de R$ 2 mil (para quem conquistar o 15º lugar) a R$ 13.500,00 (1ª colocada). Já os professores e coordenadores que estiveram à frente das atividades serão contemplados com quantias de R$ 8.250,00 – para o primeiro lugar – a R$ 1.250,00, para o 15º classificado.

Durante todo o ano, as 58 escolas dos 18 municípios participantes terão fases e ações a serem cumpridas conforme a programação estabelecida pela organização:

  • Auditoria Cívica: realização de atividade diagnóstica em diversos locais da escola, indicando os problemas encontrados – corresponde a 250 pontos e deve acontecer em junho;
  • Desafio: consiste no desenvolvimento de ações práticas que visam corrigir os problemas levantados na etapa anterior – corresponde até 550 pontos e está programada para execução em setembro;
  • Tarefa Especial: as equipes deverão desenvolver material com temática ligada ao trabalho desenvolvido pela CGE-MS, divulgando o mesmo no âmbito escolar – a pontuação pode chegar até 200 e a execução deve ser em agosto.

Identidade visual e teatro

As principais pautas do Estudantes no Controle estarão em torno do tema “A cor do futuro está nas suas mãos” e da conscientização do grafite, como expressão artística.

Grafite é um tipo de manifestação artística surgida em Nova Iorque, nos Estados Unidos, na década de 1970. No Brasil, o grafite chegou em São Paulo, ao final do mesmo período. Grafite é arte, é uma forma de expressão.

Assim, através dele, o projeto dará espaço para que os jovens possam expor seus sentimentos relacionados aos direitos sociais, principalmente, em relação à conscientização de seus deveres com a sociedade.

Já na exibição da peça, os artistas do Teatro Imaginário Maracangalha trataram sobre a importância do controle social nas ações do Poder Público interagindo com a plateia e fazendo uma reflexão a respeito da temática.

Texto e fotos: Karla Tatiane, CGE-MS