sexta-feira, 24/05/2024
Campo Grande recebe delegação de Québec, um dos principais parceiros comerciais do Brasil

Campo Grande, 07/03/2023 às 13:29

O Brasil é um dos dez principais parceiros econômicos mundiais do Québec e primeiro na América do Sul. As trocas comerciais Québec-Brasil somaram cerca de 2,89  bilhões de dólares canadenses em 2019, representando aproximadamente 40% das trocas entre o Canadá e o Brasil. E Campo Grande, sendo a Capital das Oportunidades já está trabalhando efetivamente para esta parceria se fortalecer.

A Prefeitura de Campo Grande, por meio da Secretaria de Inovação, Desenvolvimento Econômico e Agronegócio está buscando parcerias com o Canadá e nesta segunda-feira (6) recebeu uma delegação com o senhor Jason Naud – diretor do Bureau du Québec em São Paulo (BQSP) e do senhor Luis Antonini – Adido para Assuntos Econômicos do Canadá.

Atualmente, os setores econômicos de interesse comum entre os dois países incluem energia, ciências da vida, tecnologias de informação e comunicação, transporte, defesa/segurança pública, indústrias criativas, construção/ infraestrutura e agricultura.

“Temos muito a trocar com os canadenses, temos o Parque Tecnológico saindo do papel. As nossas incubadoras estão sendo reformadas e logo estarão a todo vapor e Québec é líder mundial em termos de práticas de incubação e de aceleração inovadoras. Então temos muito a receber e muito a entregar também neste conceito de hub logístico em que Campo Grande está se posicionando”, dia o secretário municipal de Inovação, Desenvolvimento Econômico e Agronegócio, Adelaido Vila.

De acordo com o diretor do Bureau du Québec em São Paulo o ecossistema de inovação quebequense encontra sua força no dinamismo, no caráter inovador e no grande potencial de crescimento de suas empresas emergentes em inteligência artificial, videogames, efeitos visuais e animação, tecnologias da saúde, tecnologia limpa, desenvolvimento de software, segurança cibernética, etc.

Ele ainda explicou que Québec é um destino estratégico para investidores brasileiros que desejam estabelecer uma presença na América do Norte já que se beneficiam de custos de vida e operacionais competitivos, de inúmeros atrativos incentivos, de acesso direto aos principais mercados mundiais, e de uma mão de obra altamente qualificada.

Na data foram discutidas possibilidades de exportação de cerveja daqui para o Canadá, trocas de experiências para o Parque Tecnológico e outras parcerias na Aldeia Urbana Indígena, como já ocorreu no passado.

O secretário municipal de Inovação, Desenvolvimento Econômico e Agronegócio, Adelaido Vila, também levou a delegação até o Bioparque Pantanal. Lá eles conversaram com a diretora-geral Maria Fernanda Balestieri Mariano de Souza, que mostrou o atrativo turístico campo-grandense e alinhou trocas de experiências com os visitantes, já que em Québec também há um aquário com mais de 300 espécies de peixes.