terça-feira, 28/05/2024
Artesãos de MS comemoram vendas recordes na Fenearte, em Olinda

Artesãos de Mato Grosso do Sul comemoram mais um recorde de vendas em feiras nacionais. A participação na 23ª edição da Fenearte, em Olinda (PE), considerada a maior feira do segmento da América Latina, gerou mais de R$ 298 mil em vendas, que beneficiará cerca de 300 artesãos diretamente. 

Com um ticket médio de R$ 24,42, nos 12 dias da feira o estande sul-mato-grossense teve público cativo. Em todos os dias da feira haviam compradores para as belezas artesanais do nosso Estado. Para Katienka Klain, gerente de atividades artesanais da Fundação de Cultura, “o artesanato de Mato Grosso do Sul é muito rico, colorido e com uma diversidade de materiais que são usados nas peças, encanta no olhar e atrai o consumidor final”.

Com a participação em feiras nacionais no primeiro semestre e agora abrindo o segundo semestre com a Fenearte, o artesanato sul-mato-grossense já acumula mais de R$ 1 milhão em vendas, gerando emprego, renda e reconhecimento aos mais de 8 mil artesãos cadastrados no estado.

Indígena Ramona Coimbra Pereira foi uma das artesãs participantes da feira

Ramona Coimbra Pereira foi uma das artesãs participantes da feira. Ela é indígena da etnia Ofaié, da região de Bonito, representante de um grupo de 12 mulheres que fazem peças com tecido, algodão cru e tricoline, em que se pintam animais da fauna pantaneira em mantas, bolsas e outras peças. Para ela é importante a participação em feiras como a Fenearte. “Sempre venho participando das feiras nacionais, representando meu povo e nosso trabalho de artesanato. É muito bom ter reconhecimento, ter venda do nosso trabalho. Isso nos incentiva a crescer cada vez mais”.

Segundo informações parciais do Governo de Pernambuco, entre os dias 5 e 16 de julho, a Fenearte recebeu pelo menos 315 mil pessoas, superando os 300 mil que visitaram o evento na edição de 2022.

A Fenearte

A edição de 2023 da Fenearte homenageou os Loiceiros de Pernambuco – Arte da Terra, Poesia das Mãos. Os números mostram a grandeza do segmento no estado, foram mais de 5 mil expositores, entre artesãos de Pernambuco, de todo o Brasil e de diversos países, ocupando cerca de 25 mil metros quadrados do pavilhão do Centro de Convenções de Pernambuco. A feira apresentou estandes de oito etnias indígenas, 73 municípios pernambucanos, 40 associações, todos os estados brasileiros e 27 países. 

Ana Ostapenko, FCMS

Fotos: FCMS