domingo, 16/06/2024
Agetran explica procedimentos para instalação de semáforos; estudo técnico e pesquisa de fluxo são fundamentais

Campo Grande, 29/06/2023 às 15:15

Desde o início do ano, a Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran) realizou a implantação  de 67 conjuntos semafóricos em bairros das 7 regiões urbanas da cidade, proporcionando fluidez ao trânsito e segurança a condutores, pedestres e a população como um todo.

De acordo com o setor de mobilidade urbana da Agetran, para a implantação de um conjunto semafórico é necessário que sejam realizados estudos técnicos, bem como pesquisas de fluxo de tráfego para verificar se é a única intervenção cabível ou se outras medidas podem ser adotadas. Além da quantidade de veículos, também é avaliado os tipos de veículos (moto, caminhão, ônibus, carro) que passam no local, o número de acidentes, dentre outros fatores.

No processo, os técnicos vão até o local e registram quantos automóveis passam no sentido centro – bairro, no sentido bairro – centro e quantos realizam a conversão. Após esse levantamento, segue para inserção em uma planilha de dados que verifica de que maneira os veículos contabilizados causam impacto no fluxo do trânsito, nessa análise, o tráfego de caminhões têm mais peso que o de carros de passeio, assim como o número de automóveis são mais relevantes neste sentido do que as motocicletas.

A diretora-adjunta da Agetran, Andréa Figueiredo, esclarece que o semáforo é basicamente a última opção numa intervenção de via. “Antes da implantação de um semáforo, de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), é necessário esgotar todas as alternativas de engenharia de tráfego existentes, tais como redutores de velocidade, reforço de sinalização, inversões de sentido de circulação, dentre outros, para enfim semaforizar um cruzamento”.

Neste sentido, a Agetran, em atendimento à solicitação de moradores da região, iniciou os estudos para implementação de sinalização semafórica no cruzamento da Rua Henrique Barbosa Martins com a Rua Francisco Pereira Coutinho, ponto de grande fluxo de veículos no Bairro Nova Lima.

Moradora do Bairro Nova Lima, a dona de casa Maria Tavera avalia que a intervenção será fundamental para otimizar o trânsito na região. “É um ponto bem crítico, tenho certeza que ajudará muito na prevenção de acidentes e trará mais segurança a todos nós, inclusive, inibindo a falta de prudência dos motoristas que nunca param, não olham para as plaquinhas de sinalização”, ressalta.

Para a Agetran, ouvir a população é essencial para que seja possível entender a dinâmica de cada região. Feitas todas as análises, os laudos apontando que há necessidade da intervenção, a implantação semafórica é inserida na programação de serviços, caso aponte que não, outras ações serão realizadas  para melhorar a circulação na via.