sábado, 15/06/2024
Ação inédita do Estado promove cidadania nas aldeias de Dourados

Ação inédita, lançada nesta segunda-feira (20) pelo Governo, em parceria com a PRF (Polícia Rodoviária Federal) e as demais forças de segurança do Estado, promove oportunidade para que moradores das aldeias Jaguapiru e Bororó possam regularizar a documentação civil, emitir a segunda via da Carteira de Identidade, receber cursos de formação e de capacitação em primeiros socorros e combate a incêndio, entre outras atividades que visam estimular a cidadania na Reserva de Dourados.

Até sexta-feira (24), os trabalhos coordenados pela Sejusp (Secretaria estadual de Justiça e Segurança Pública), sob a supervisão geral do coronel Wagner Ferreira da Silva, secretário-executivo da pasta, oferecem aos moradores atendimento para atualização da carteira de vacinação, palestras educativas e outros serviços. Uma carreta da PRF, equipada com um auditório e estrutura de som e imagem, será o ponto focal da ação, servindo como apoio para os eventos.

Vice Barbosinha representou o governador Eduardo Riedel

O vice-governador Barbosinha representou o governador Eduardo Riedel no ato de instalação do programa nas aldeias e destacou o compromisso do Estado nessa ação. “É através do diálogo e das parcerias, como a que estabelecemos aqui com a PRF e todos os demais órgãos de segurança, que estabelecemos um projeto piloto que vai além dos limites das aldeias Jaguapiru e Bororó de Dourados. O Governo do Estado já vinha trabalhando dentro da aldeia, com medidas paliativas para tentar resolver o problema da falta d’água, mas precisamos avançar em obras estruturantes, como a discussão do asfalto dentro das aldeias, a escola em tempo integral que estamos projetando para a aldeia Bororó e o diálogo com o Município para criar alternativas de comercialização da atividade artesanal, através de um Entreposto às margens da rodovia, atraindo o setor do turismo e produzindo renda para o sustento das famílias indígenas”.

Para o prefeito Alan Guedes, a presença do Estado no interior das aldeias reflete a importância da soma de esforços “para que a gente possa encaminhar problemas recorrentes como o da falta d’água e agora aqui também encaminhando situações pontuais, de documentação, saúde e cidadania”. O novo diretor do Hospital da Missão Evangélica Caiuá, espaço onde foi realizado o lançamento do programa de apoio aos indígenas, reverendo Simei Ratier Mariano, disse estar “muito feliz em receber essa atividade”. Segundo ele, a parceria com as forças de segurança e o Governo contribuem para regularizar a documentação, na conscientização sobre assuntos internos e “ajuda a reduzir os muitos problemas que temos aqui”.

“A grande questão da água, do ponto de vista operacional, recorrente e insistentemente reclamado por nós, agora parece que encontramos uma alternativa, depois que o vice-governador Barbosinha intermediou essa ponte importante, ao trazer a Sanesul, que é quem tem a expertise para fazer esse serviço, na soma de esforços com outros órgãos”, elogiou o procurador do MPF (Ministério Público Federal) em Dourados, Marco Antônio Delfino Garrido, após reconhecer as limitações do DSEI (Distrito Sanitário Especial Indígena) em atender essa demanda, presente no Estado inteiro. “A gente vê com satisfação essas parcerias que vem sendo construídas pelo novo Governo”, disse o procurador federal.

Também compartilhando do mesmo raciocínio, os capitães das aldeias Bororó e Jaguapiru afirmam que agora podem respirar esperança. Reinaldo Arévalo, da Bororó, disse que a presença do Estado, inicialmente com a Sanesul buscando eliminar a falta de água e agora com esta Ação Social, “anima mais a gente”. Ramão Fernandes, da Jaguapiru, disse que o momento é de começar a buscar respostas, também, para outros problemas. “O Barbosinha já é nosso aliado, está sempre aqui, precisamos do Governo também para nos ajudar a criar mais empregos, dar uma expectativa para mais de 13 mil pessoas da nossa aldeia”, disse o capitão. Somadas, as aldeias Jaguapiru e Bororó possuem uma população superior a 25 mil habitantes.

Ação conta também com campanha de imunização

Participaram do lançamento do programa de Ação Social nas aldeias, representantes da PRF (Polícia Rodoviária Federal), PM (Polícia Militar), PMA (Polícia Militar Ambiental), PC (Polícia Civil), GMD (Guarda Municipal de Dourados), CBM (Corpo de Bombeiros Militar), CGP (Coordenadoria Geral de Perícias), Instituto de Identificação, DPCOM (Diretoria de Polícia Comunitária e Direitos Humanos), o vice-governador Barbosinha, o prefeito Alan Guedes, o procurador federal Marco Antônio Garrido, o secretário-executivo da Sejusp, coronel Wagner Ferreira da Silva, o diretor de Polícia Civil do Interior, Lupersio Degerone, representando o secretário Antonio Carlos Videira (da Sejusp), o diretor e o ex-diretor do Hospital da Missão, reverendos Simei Ratier e Beijamin Bernandes, além de técnicos da Sesai (Secretaria Especial de Saúde Indígena em Mato Grosso do Sul), SES (Secretaria estadual de Saúde) e da Setescc (Secretaria estadual de Turismo, Esporte, Cultura e Cidadania) e os coordenadores da Ceaid (Coordenadoria de Assuntos Indígenas), Leomar Mariano e dos 40 professores indígenas do Município, Aguilera de Souza.

Serviço

A programação acontece até sexta-feira (24) e os atendimentos serão realizados nas salas da Escola Municipal Francisco Meireles, junto da Missão Caiuá, na Aldeia Jaguapiru. Um ônibus da Prefeitura de Dourados fará o deslocamento de indígenas das proximidades até o local de atendimento.

Texto: Clóvis de Oliveira

Fotos e Imagens: Victor Alexandre