terça-feira, 28/05/2024
Ação do Governo de MS leva atendimento médico e social a 2,5 mil indígenas em Dourados

Com mais de 2,5 mil indígenas atendidos, a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Púbica (Sejusp) encerrou nesta sexta-feira (24.03) o projeto “MS em Ação: Segurança e Integração”, que levou serviços médicos e sociais aos moradores das aldeias indígenas de Dourados, Jaguapiru e Bororó.

Durante cinco dias, nas proximidades da Missão Caiuá e da Escola Municipal Francisco Meireles, diversos serviços foram oferecidos aos indígenas, como a emissão do RG. Em parceria com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), demais forças policias do Estado, diversas entidades e outras secretarias estaduais, a Sejusp buscou de forma especial levar segurança por meio de palestras de conscientização e outros trabalhos direcionados à mulheres e crianças.

O diretor da escola municipal, professor Cícero Joaquim Gripp, a 27 anos no comando da unidade educacional e a 39 anos servindo como missionário entre os indígenas, avaliou o projeto após acompanhar o último dia dos trabalhos na ação inédita realizada pelo Governo do Estado no município.

“A Missão Evangélica Caiuá e a Escola Municipal Francisco Meireles se sentiram muito honradas e prestigiadas com a realização desta ação social que trouxe excelentes resultados para nossas comunidades, das aldeias Jaguapiru e Bororó”.

Para o vice-governador, José Carlos Barbosa, o Barbosinha, a ação é um fato histórico para a cidade. “A presença do Estado, das forças de segurança, buscando maior aproximação na vida das famílias indígenas, criou um protagonismo de levantar as demandas, promover o atendimento e agora pode ser visto como um piloto para contemplar as demais comunidades indígenas de Mato Grosso do Sul”, definiu ele, morador de Dourados e conhecedor da realidade das aldeias no município.

Para o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Antonio Carlos Videira, a ação promoveu Mato Grosso do Sul no cenário nacional e mostrou a importância da população indígena neste trabalho conjunto entre a Sejusp, PRF, e as demais forças de segurança.

“Essa ação da Sejusp nas aldeias de Dourados busca promover, por meio de uma campanha educativa, a redução dos índices criminais, em especial a redução da violência contra mulher, contra crianças e adolescentes. Policiais civis, rodoviários e militares estarão presentes realizando palestras, oitivas e ações educativas, além de levar cidadania, com a emissão de cédulas de identidade e outros serviços”, afirmou o secretário.

Atendimentos

A Polícia Militar realizou 1.200 atendimentos, incluindo palestras com mulheres, homens e 73 crianças em idade escolar, como parte do programa Promuse; que oferece orientações sobre como prevenir a violência doméstica. O Instituto de Identificação da Coordenadoria Geral de Perícias, da Polícia Civil, emitiu 320 RG, sendo 151 da primeira via e 169 da segunda via da cédula de identidade.

O Corpo de Bombeiros formou cerca de 60 lideranças com instrução de combate a incêndio em vegetação, confecção de aceiros e de abafadores. De acordo com o comandante, tenente coronel Alaerson de Jesus Muniz, a unidade de Dourados disponibilizou seis bombas costais e abafadores para as aldeias Jaguapiru e Bororó, “materiais esses que devem ficar em pronto emprego na área para que, em caso de sinistro, os voluntários possam se equipar e dar o primeiro combate enquanto esperam a chegada do nosso pessoal”.

Ainda durante semana, o Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial) realizou 220 atendimentos, entre podologia, palestras sobre saúde, higiene pessoal, primeiros socorros, entre outras atividades. Ainda foram realizadas reuniões dos Conselhos Comunitários de Segurança e distribuídos 400 folhetos com dicas de segurança.

As equipes da Secretaria de Estado de Saúde (SES) imunizaram mais de 300 crianças com a atualização da carteira de vacinação e quase 230 pessoas contra a COVID. O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) percorreu o interior das aldeias com o atendimento domiciliar aos cães e gatos, distribuindo 181 doses de vacinas antirrábica.

A Delegacia de Atendimento à Mulher (DAM) registrou ocorrências e oitivas, principalmente de situações que envolvem violência doméstica e sexual no interior das aldeias.

A Polícia Rodoviária Federal realizou palestras para mais de 100 crianças na aldeia e a Polícia Militar Ambiental expos animais da flora taxidermizados para 135 crianças indígenas. Servidores das Polícias Militar, Penal e da PRF se revezaram na distribuição do lanche às famílias indígenas, incluindo os 800 alunos da escola ‘Francisco Meireles’, atendidos em bloco durante a semana.

Na carreta da PRF, foram realizadas as palestras além da exibição de filmes sobre cuidados preventivos de trânsito e segurança, violência doméstica, uso de drogas, direitos humanos, assistência básica em saúde, com aferição de pressão arterial e podologia, entre outros serviços.

Parceiros

Estiveram presentes na ação a Coordenadoria Estadual de Policia Comunitária, Conselhos Comunitários de Segurança nas Aldeias Indígenas Jaguapiru e Bororó, PRF (Polícia Rodoviária Federal), PM (Polícia Militar), PMA (Polícia Militar Ambiental), PC (Polícia Civil), CBM (Corpo de Bombeiros Militar), CGP (Coordenadoria Geral de Perícias), Instituto de Identificação, DPCOM (Diretoria de Polícia Comunitária e Direitos Humanos), Sesai (Secretaria Especial de Saúde Indígena de Mato Grosso do Sul), SES (Secretaria de Estado de Saúde) e Setescc (Secretaria de Estado de Turismo, Esporte, Cultura e Cidadania) e Senac.

Luciana Brazil, Comunicação Sejusp
Clovis de Oliveira, Comunicação Vice-governadoria 
Foto de capa: Stéfanie Amaral/PRF
Foto interna: Clovis de Oliveira