quinta-feira, 13/06/2024
Diretor do Prodasen, Alessandro Pereira de Albuquerque, recebe certificado, como reconhecimento dos relevantes serviços prestados ao Senado.

O Senado promoveu na tarde desta sexta-feira (17) uma sessão especial para comemorar os 50 anos da Secretaria de Tecnologia da Informação do Senado (Prodasen). O senador Izalci Lucas (PSDB-DF), que apresentou o requerimento para a homenagem, foi quem presidiu a sessão. Ele disse que “parece que foi ontem, mas já são 50 anos” de existência do serviço de tecnologia da Casa. Para o senador, a dedicação e o preparo do Prodasen tornaram possível ao Senado atingir o ápice da tecnologia dentro do serviço público.

— No Prodasen, temos não só a história do Parlamento, mas a história do nosso tempo como povo e nação. Viva o Prodasen! Parabéns! — declarou Izalci.

Pessoas

O diretor do Prodasen, Alessandro Pereira Albuquerque, agradeceu a homenagem do Senado e se emocionou ao destacar a presença de colegas e familiares. Para o diretor, a pandemia do coronavírus se mostrou um desafio para a sua secretaria. Ele lembrou que em apenas oito dias foi desenvolvido o Sistema de Deliberação Remota (SDR), que fez o Senado se tornar a primeira casa legislativa no mundo a realizar uma sessão deliberativa remota.

Albuquerque também citou outros sistemas desenvolvidos pelo Prodasen, como o Interlegis, o LexML e o e-Cidadania. O diretor elogiou os programas desenvolvidos, mas registrou que seu maior motivo de orgulho são as pessoas envolvidas no trabalho do Prodasen. Albuquerque destacou a dedicação e a capacidade técnica de servidores, funcionários terceirizados e estagiários.

— Sou testemunha da dedicação de todos os envolvidos. Só assim é que conseguimos fazer o que fazemos. O meu muito obrigado, de coração, a toda minha equipe! — concluiu o diretor.

Para o diretor-executivo de Gestão do Senado, Márcio Tancredi, a importância do Prodasen vai além do Senado e alcança o país. Ele afirmou que a atuação do Prodasen durante a pandemia foi essencial para o funcionamento do processo legislativo e da democracia. Também salientou que a importância do Prodasen é percebida no dia a dia do Senado e elogiou a dedicação dos colaboradores do setor.

— É muito difícil separar a história do Prodasen da história do Senado. Toda a tecnologia é importante, mas as pessoas é que merecem as homenagens. As pessoas é que constroem os relacionamentos e atendem os clientes — ressaltou Tancredi.

O secretário-geral adjunto da Mesa do Senado, José Roberto Leite de Matos, disse que a homenagem pelos 50 anos do Prodasen “é justíssima”. Para ele, os aplicativos produzidos por essa secretaria merecem destaque, mas as pessoas são mais importantes. Ele elogiou a capacidade e o engajamento dos servidores para encontrar soluções para as demandas da atividade legislativa.

— Tudo o que foi feito só foi possível pelas valorosas pessoas que compõem o quadro do Prodasen. É disso que se trata a homenagem: de homens e mulheres que fizeram e que fazem o Prodasen ser reconhecido como uma grande instituição de tecnologia — frisou Matos.  

Sonho e história

O ex-diretor do Prodasen Eduardo Jorge Caldas Pereira afirmou que esse serviço é fruto de um sonho. Segundo ele, a implantação da secretaria foi um desafio, já que o avanço tecnológico tinha tornado “obsoletas” muitas das atividades das Casas legislativas. Eduardo Jorge lembrou que a ideia inicial do Prodasen era focar no controle do orçamento público. No entanto, reiterou ele, o Prodasen conquistou relevância histórica com a modernização das rotinas do processo legislativo.

Durante as homenagens desta sexta-feira, foi exibido um vídeo institucional com informações sobre a história do Prodasen. O vídeo destacou, por exemplo, que foi no final de 1972 que o Senado implantou o Prodasen, quando o senador Petrônio Portella era o presidente da Casa.

A contadora de histórias Nyedja Gennari também relatou os principais fatos do desenvolvimento do Prodasen ao longo dos anos. Niedja contou que o arquiteto Oscar Niemeyer teve de projetar uma sala especial para alocar o primeiro computador, que era cerca de mil vezes maior que um celular.

Também aconteceu durante a sessão o lançamento de um livro comemorativo, com depoimentos de servidores e com as principais contribuições do Prodasen ao Senado.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)