terça-feira, 28/05/2024
Livros reúnem pérolas do pensamento de Ruy Barbosa

Ruy Barbosa não deixou suas memórias escritas do próprio punho, mas sua extensa obra profissional foi resgatada e preservada ao longo dos anos por pesquisadores. No ano do centenário da sua morte, vários lançamentos editoriais vão contar a trajetória e compartilhar trechos da sabedoria do patrono do Senado Federal.

A Secretaria de Editoração e Publicações do Senado prepara um livro inédito para marcar a data. Discursos Democráticos reunirá nove falas históricas em que Ruy Barbosa refletiu sobre a experiência brasileira com a democracia. Todas elas são dos anos em que Ruy disputou a presidência da República: três discursos para a campanha de 1910, três conferências proferidas em 1914 e outros três discursos da campanha de 1919.

O conteúdo do livro foi reunido em parceria com a Fundação Casa de Rui Barbosa. O cientista político Christian Edward Cyril Lynch, pesquisador da instituição, faz a apresentação da obra. O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) assina um prefácio.

A Fundação é responsável pela edição das Obras Completas de Rui Barbosa, que reúnem toda a produção intelectual do ex-senador. Atualmente, a coleção tem 137 tomos organizados e publicados.

O Senado promoverá também o lançamento da segunda edição de Pensamento e Ação de Rui Barbosa, originalmente publicado em 1999. O livro reúne nove textos de todas as fases da carreira de Ruy: cinco discursos, duas conferências, um artigo para jornal e uma sustentação oral perante o Supremo Tribunal Federal (STF). Os textos exibem pensamento e posições de Ruy como jornalista, advogado, diplomata, deputado, senador, ministro da Fazenda e duas vezes candidato à presidência da República.

A seleção do conteúdo foi feita por Mario Brockmann Machado, presidente da Fundação Casa de Rui Barbosa à época da publicação da primeira edição. “Norteou o preparo desta antologia o desejo de dar notícia da atividade de Rui Barbosa nos vários campos profissionais em que atuou ao longo de sua vida. A persistente ação política de Rui Barbosa, conjugada com seus primorosos e pedagógicos discursos, em defesa da construção de uma sociedade politicamente livre e democrática, economicamente desenvolvida e socialmente justa, permanece exemplar, inspirando um número crescente de brasileiras e brasileiros”, escreveu Machado no seu prefácio à primeira edição.

A elaboração do livro se deu por ocasião do 150º aniversário de nascimento de Ruy Barbosa. A publicação integra a Coleção Biblioteca Básica Brasileira, mantida pelo Conselho Editorial do Senado Federal. A segunda edição terá revisão ortográfica e novas notas explicativas.

Outros produtos serão disponibilizados na Livraria do Senado por ocasião do centenário. Serão reimpressos Oração aos Moços A imprensa e o dever da verdade, dois textos escritos por Ruy Barbosa em 1920 para discursos que ele não chegou a proferir, por motivos de saúde. O primeiro seria seu discurso como paraninfo dos formandos da Faculdade de Direito do Largo de São Francisco. O segundo é considerado o “testamento” de Ruy como jornalista, e era destinado a uma conferência na Bahia.

A Livraria também vai disponibilizar, como brinde em todas as compras, fac-símiles da carta enviada por Ruy Barbosa ao presidente Afonso Pena por ocasião de sua indicação como representante do Brasil na 2ª Conferência da Paz de Haia, em 1907.

Frases

A Editora Migalhas, dedicada ao campo jurídico, também prepara um lançamento para celebrar Ruy Barbosa. Migalhas de Rui Barbosa é um conjunto de dois volumes da coletânea de aforismos do jurista e ex-senador. A seleção do conteúdo é do jornalista e advogado Miguel Matos, editor do portal de notícias jurídicas do Grupo Migalhas.

O segundo volume é a novidade. Ele terá prefácio do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco. Na apresentação, Pacheco destaca que a profundidade do conhecimento de Ruy fica evidente mesmo no formato de pílulas. “Não é à toa que, até hoje, seus escritos e ensinamentos são lembrados nas faculdades de direito, em discursos políticos e na vida pública. São lições valiosas que precisam ser amplamente divulgadas para que tenhamos um futuro mais consciente e justo”, afirma.

O primeiro volume havia sido lançado em 2010, com prefácio de Beto Simonetti, ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

A obra faz parte da série Migalhas Literárias, que reúne frases de grandes nomes do pensamento brasileiro. Além de Ruy Barbosa, apenas Machado de Assis e Joaquim Nabuco ganharam dois volumes. Outros nomes lembrados são Euclides da Cunha, José de Alencar, Olavo Bilac, Padre Antônio Vieira e Monteiro Lobato.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)