sexta-feira, 24/05/2024
Em pronunciamento, à bancada, senador Luis Carlos Heinze (PP-RS).

O senador Luis Carlos Heinze (PP-RS) defendeu a prorrogação do prazo de concessão da concessionária Mercovía S.A, para que ela continue administrando a Ponte Internacional, que liga a cidade gaúcha de São Borja, no Brasil, a Santo Tomé, na Argentina. Em pronunciamento no Plenário nesta terça-feira (28), Heinze informou que a concessão já foi prorrogada em duas ocasiões, e que atualmente há resistência de parte do governo argentino em aceitar a continuidade do acordo.

O senador acrescentou que o prazo da concessão vigente termina este ano, motivo pelo qual a reivindicação é necessária até que se encontre uma solução definitiva, por meio de nova licitação. Destacou, ainda, que autoridades dos dois países se reuniram em Brasília para tratar do assunto e encontrar soluções para o impasse.

Heinze destacou que a obra é pioneira, sendo a primeira concessão público-privada da América Latina, inaugurada em dezembro de 1997. Ao ressaltar sua importância para os dois países, afirmou que mais de mil pessoas trabalham nessa integração regional. A assessoria do senador informou que outro pleito do parlamentar sugere a isenção de pedágio para os veículos dessas duas cidades fronteiriças.

— Para que se tenha uma noção, o maior movimento hoje entre Brasil e Argentina passa pela ponte entre São Borja e Santo Tomé. É mais intenso do que em Foz do Iguaçu [que liga Brasil e Paraguai] e do que entre a cidade gaúcha de Uruguaiana e Paso de los Libres, na Argentina. Isso representa quase 35% do que se exporta ou importa, considerando o comércio bilateral Brasil/Argentina. Daí a importância da prorrogação por um ou dois anos, para que depois se faça um novo processo licitatório — argumentou.

Agência Senado