domingo, 21/04/2024

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, apresentou nesta segunda-feira (20) para o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, a proposta do novo teto de gastos. Pacheco defendeu uma discussão aprofundada que assegure investimentos no social, saúde, educação e infraestrutura sem piorar as contas públicas. À espera do projeto, o líder do governo no Congresso Nacional, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), citou outras prioridades do Palácio do Planalto, a exemplo das medidas provisórias do novo Bolsa Família e do novo Minha Casa Minha Vida. O líder do PL, Carlos Portinho (RJ), defendeu ampliar a discussão do novo arcabouço fiscal para a qualidade dos gastos públicos sem reduzir os recursos da saúde e educação.